Sociedade

CONCRETA sopra 25 velas cheia de… electricidade

A cerâmica quererá decerto regressar em estilo e com recorte de modernidade. Os pavimentos e os revestimentos terão hipótese para recuperar o seu lustre e, ao melhor nível, evidenciar os passos seguros dados no domínio da inovação. Os equipamentos de cozinha e de banho, por seu turno, vão ter o palco preparado para exibir as novidades que comprovam que o segmento está de criatividade apurada. Às tintas e aos vernizes, por sua vez, não faltarão “paredes” para pintar o ensejo com as mais recentes propostas que refrescam a sua actualidade. Mas o acontecimento acolherá também as energias alternativas, que terão uma oportunidade privilegiada para mostrar a importância conquistada e o potencial que têm pela frente em face das novas exigências do mercado. Já a iluminação e a automação residencial por certo que virão para sedimentar o percurso dos últimos anos e localizar novas conquistas no horizonte. Quanto ao nicho das ferramentas, esse, provavelmente abancar-se-á com a força habitual – e mais alguma -, em espaços dinâmicos.

Eis, de uma pincelada, o que se perspectiva para a próxima edição da CONCRETA – Feira Internacional de Construção e Obras Públicas, que soprará a 25.ª vela de 18 a 22 de Outubro próximo, na EXPONOR (informações detalhadas em www.concreta.exponor.pt).

O evento, bienal desde 2007, habituou o sector a ser um tapete rolante de negócios sem fronteiras. Ressurge num momento crítico para a economia nacional, reconheça-se, mas a Feira Internacional do Porto e a realidade empresarial do País vê-o como um balão sectorial de oxigénio. Abrange, afinal de contas, uma fileira responsável por um volume de negócios na ordem dos 32 mil milhões de euros, até muito recentemente …

Uma das novidades da 25.ª edição da CONCRETA é a realização simultânea e integrada do ENDIEL – Encontro para o Desenvolvimento do Sector Eléctrico e Electrónico, numa organização da Associação Portuguesa das Empresas do Sector Eléctrico e Electrónico (ANIMEE) e da EXPONOR.

O salão será dínamo de duas iniciativas paralelas, a decorrer no Centro de Congressos da Feira Internacional do Porto: o Encontro Nacional do Colégio de Engenharia Electrotécnica da Ordem dos Engenheiros e o Encontro Luso-afro-brasileiro para a Energia Eléctrica. “Smart grids” e energias renováveis são dois dos temas para a agenda do debate.

Com cerca de 40 anos de existência, a ANIMEE representa mais de uma centena de empresas privadas que, no sector de actividade em causa, empregam perto de 25 mil trabalhadores. Uma força de trabalho que permite uma facturação de aproximadamente quatro mil milhões de euros (segundo dados de 2010), 3.500 dos quais correspondem a exportações.

As sinergias entre os dois eventos são óbvias, mas, na senda do modelo organizativo dos últimos anos, a CONCRETA e os profissionais do sector beneficiarão igualmente de um rico e diversificado programa de manifestações complementares à feira propriamente dita, que, no Centro de Congressos da EXPONOR, costuma movimentar cerca de dois milhares de especialistas e interessados por vários segmentos de actividade.

Arquitectura na tribuna e na própria feira

A agenda de 2011 será brevemente anunciada e dela fará parte a recriação de um espaço habitacional dentro do próprio certame, executado pelo gabinete da Correia Ragazzi Arquitectos. Será um dos projectos centrais da CONCRETA e colocará em evidência soluções e ambientes que combinarão qualidade, funcionalidade e design, em vários patamares construtivos.

Repetentes, mas com a qualidade de sempre – e, adivinha-se, as enchentes do costume, no Grande Auditório da EXPONOR – regressam as Conferências de Arquitectura, sempre fiéis ao propósito de génese: proporcionar um momento de reflexão sobre a condição de um dos sectores culturais que representa uma das áreas produtivas mais importantes do País, e que tem vindo a adquirir um reconhecimento cada vez maior nos circuitos disciplinares nacionais e internacionais.

Sustentabilidade: da macro à micro

A Societat Orgànica (de Barcelona), por sua vez, voltará a promover temáticas relacionadas com a importância da sustentabilidade na construção. A conferência programada para 21 de Outubro visa explicar quais as principais estratégias de sustentabilidade actualmente aplicadas no âmbito da arquitectura ibérica, numa perspectiva que parte de uma escala ampla, territorial, para depois confluir numa escala menor, designadamente a dos materiais de construção.

Em carteira estão sub-temas como a estratégia “verde” de Santiago de Compostela; as cidades com baixo nível de emissões de dióxido de carbono; a arquitectura vernácula e o bioclimatismo; o resgate da eficiência energética das construções já edificadas; e o encerramento do ciclo dos materiais utilizados em edifícios novos e em produtos de construção.

Entretanto, o programa de manifestações complementares ao certame registou mais duas entradas. Trata-se do seminario sobre «Novas Tecnologias de Consolidação de Solos: o “cutter soil mixing”», no dia 21 de Outubro, das 10,30 às 13 horas; e da sessão de trabalho  a propósito do «Código dos Contratos Públicos: a experiência da sua aplicação», igualmente no dia 21, das 14,30 às 17,30 horas. Ambas as acções decorrem no Centro de Congressos da EXPONOR e são co-organizadas pela CONCRETA e o Eng. Matos e Silva.

A CONCRETA (que mostrou as novidades de 4.273 empresas expositoras directas e recebeu um global de 426.237 visitas nas últimas seis edições) é há 24 realizações um momento de balanço e prospectiva do sector. Voltará a sê-lo durante cinco dias em Outubro próximo, mostrando a necessária evolução do mercado da construção e a forma como se irá reflectir em materiais, processos, comportamentos e sinergias.

SÍNTESE:

    CONCRETA 2011
    25.ª Feira Internacional de Construção e Obras Públicas
    Data: 18 – 22 de Outubro de 2011
    Horário: das 10:00 às 20:00, todos os dias
    Organização e local: EXPONOR – Feira Internacional do Porto (Matosinhos)
    Periodicidade: bienal
    Perfil do visitante: profissional e público (no sábado)
    N.º  de empresas expositoras na última edição: 432
    N.º  de empresas nacionais expositoras em 2009: 374 (87% do total)
    N.º  de empresas estrangeiras expositoras há  dois anos: 58 (13% do total)
    Países representados na exposição precedente: Espanha, Alemanha, Itália, Bélgica, Áustria, Brasil, China, França e Turquia
    N.º  total de visitas recebidas na 24.ª edição: 47.238
    N.º  de visitas de compradores e/ou decisores estrangeiros: 803 (Espanha, Brasil, Alemanha, Bélgica, Polónia, França, Itália, Áustria, Cabo Verde, Turquia, China, Reino Unido, Dinamarca, Holanda, Suécia, Japão, Bulgária, Rússia, Líbano, Marrocos, Moçambique e Angola)
    Em exposição:
    Arquitectura de interiores; cerâmica de pavimentos, revestimentos, sanitários e torneiras; rochas ornamentais, pedra e vidro; cozinha e banho; iluminação, electricidade, domótica, robótica, novas tecnologias e informática; cimentos, argamassas, pré-fabricação e construção industrializada; carpintaria em madeira, PVC e metálica; madeiras e derivados; isolamento, impermeabilização e outros produtos para acabamentos; tintas e vernizes; restauro, requalificação e reabilitação; climatização, tubos e acessórios; máquinas, ferramentas e equipamentos para a construção e obras públicas; organismos oficiais e serviços; outros segmentos dos sectores envolvidos.
    ENDIEL 2011
    Encontro para o Desenvolvimento do Sector Eléctrico e Electrónico
    Horário: das 10:00 às 20:00, todos os dias
    Organização: Associação Portuguesa das Empresas do Sector Eléctrico e Electrónico (ANIMEE) e EXPONOR – Feira Internacional do Porto

Sectores em exposição: Máquinas eléctricas e industriais; aparelhagem e equipamentos; cablagens; sistemas de medida, controlo e automatismos; soluções electrónicas e de telecomunicações; componentes electrónicos; pilhas e acumuladores; lâmpadas e material para iluminação; aparelhagem ligeira de instalação; electrónica de consumo; electrodomésticos; aparelhagem eléctrica e electrónica para indústria automóvel; engenharia de software e sistemas de informação; serviços de telecomunicações complementares e de valor acrescentado; segurança, higiene e saúde no trabalho; ambiente; formação.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *