Sociedade, Trofa

Trofa apresentou Diagnóstico do Concelho efectuado pela Plataforma para a Qualificação e Formação

Apostar numa maior qualificação e formação é o objetivo da Plataforma Interinstitucional Concelhia para a Qualificação e Formação apresentada hoje na Trofa.

 

A Câmara Municipal da Trofa desenvolveu, desta forma, e com a participação de algumas instituições do concelho esta Plataforma, que num futuro próximo vai permitir o funcionamento em rede. De recordar que este projecto nasceu, em 2010, ao abrigo dos Contratos Locais de Desenvolvimento Social, nomeadamente através do Projecto Territórios In, que tinha como parceiras a Câmara Municipal da Trofa e a Agência para o Desenvolvimento – Sol do Ave.

 

Agora, esta plataforma tem como objectivo principal a dinamização do trabalho em conjunto e concertado em prol da formação e da qualificação da população do Concelho.

 

Perante uma sala cheia, Olívia Santos Silva, dinamizadora desta Plataforma Trofense, explicou, numa primeira fase, todos os passos necessários para a realização e concretização da Rede, onde o importante foi o trabalho em conjunto de todas as entidades privadas que atuam no campo da educação/formação, das instituições públicas ligadas aos sistemas educativos e formativos, bem como as entidades ligadas ao mundo empresarial.

 

Durante a manhã, foi também apresentado, por uma representante do Espaço T, o logótipo da Plataforma, que representa uma “Ponte”, que procura recriar a união entre todos os que integram esta Plataforma Interinstitucional para a Qualificação e Formação.

 

Esta sessão, que dominou a manhã de 20 de Abril, serviu ainda para apresentar o modelo organizativo da Plataforma, e para efectuar a caracterização e avaliação do Concelho da Trofa nas áreas da educação, do ambiente, da agricultura, da economia e do tecido social, para desta forma, definir as reais necessidades do Municipio, em termos de formação e educação.

 

Esta apresentação Pública contou com a presença da Presidente da Câmara Municipal da Trofa, Joana Lima, que abriu a sessão, dando conta, “da importância do trabalho conjunto de todas as instituições envolvidas na Plataforma, para aumentar a eficácia do sistema de educação, através da cooperação e articulação entre as diversas entidades formadoras, e nessa linha direccionar e adequar a oferta educativa, tendo em conta as necessidades reais, quer das populações, que têm determinadas características e determinado perfil, quer do mercado de trabalho existente, que vai sofrendo mudanças, ao longo do tempo”.

 

Concluída esta apresentação e contemplado o diagnóstico socioeconómico do Concelho da Trofa, foi altura de traçar cenários prospectivos, designadamente que opções deverão ser tomadas no futuro, no campo da formação. Uma análise apresentada por Olívia Santos Silva, dinamizadora desta Plataforma.

 

A sessão de apresentação do Diagnóstico da Plataforma Interinstitucional para a Qualificação e Formação teve a participação activa do Projecto Territórios In e da Agência de Desenvolvimento Sol do Ave, da Associação Espaço T, do Agrupamento de Escola do Coronado, da Associação Empresarial do Baixo Ave – AEBA, da Cooperativa Agrícola de Santo Tirso e Trofa, da  Associação de Defesa do Ambiente e do Patrimonio na Região da Trofa – ADAPTA, do Agrupamento de Escolas do Castro e da Câmara Municipal da Trofa.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *