Cultura, Póvoa de Varzim

Odete Costa partilhou história do Instituto Maria da Paz Varzim

Odete Costa, Presidente da Direcção do Instituto Maria da Paz Varzim, esteve ontem à tarde, no Arquivo Municipal, para dar a conhecer a história da instituição que dirige desde 2008.

A actual Presidente revelou que a sua ligação ao instituto data de 2000, sendo que foi nessa altura que se tornou voluntária e pretende continuar a ser.

Para Odete Costa, o historial da instituição pode dividir-se em três fases: de 1989 a 2000, o sonho e a consolidação; de 2000 a 2007, a deriva e o desespero e de 2008 a 2011, o reencontro, acrescentando que espera que em 2012 seja o renascer.

Apesar da data oficial da fundação ser 20 de Agosto de 1990, a ideia da criação surgiu em 1989 por Laurinda Poças e Joaquina Costa, duas paroquianas que se dedicaram a ajudar as crianças mais carenciadas do concelho. José Agonia foi o presidente da primeira direcção que contou ainda com António Farinhas e Padre Manuel Fonte. O nome escolhido para o instituto foi o de Maria da Paz Varzim, uma cidadã que serviu a comunidade poveira, integrada em associações religiosas de solidariedade social e de beneficência, e que viveu sempre preocupada com o bem-estar e a melhoria das condições dos mais desprotegidos. Esta escolha foi uma homenagem e um reconhecimento a esta poveira de coração que teve uma vida de intensa actividade apostólica e social devotada à juventude da nossa terra.

Em 2007, com o falecimento do Padre Fonte, a instituição esteve à deriva, perdeu o seu rumo e só em 2008, quando Odete Costa assume a direcção, é que esta conhece uma nova orientação e organização, imprescindíveis à continuidade do seu trabalho.

Sobre o que distingue o Instituto Maria da Paz Varzim das restantes Instituições Particulares de Solidariedade Social, Odete Costa informou que “cuida e protege crianças em risco que continuam a viver diariamente com a sua família”, ou seja, não são institucionalizadas, o papel da instituição é contribuir para uma melhor convivência no seio familiar.

Sob o lema “o bem feito ao meu irmão é um benefício para mim”, o instituto tem como padroeira a Rainha Santa Isabel, e conta com o apoio de toda a comunidade, para além das ajudas institucionais como a da Câmara Municipal, da Segurança Social, do Banco Alimentar, entre outras.

Desde 2010 e durante três anos, o Instituto dedica-se ao Projecto “Arrisca”, através do qual, juntamente com a Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim, a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens e a Associação Cultural e Recreativa da Matriz, trabalha com crianças e adultos em várias áreas: informática, inglês, música, desporto, acompanhamento psicológico, oficinas família, expressão plástica e acompanhamento ao estudo. Todo este apoio é gratuito para aqueles que são recomendados por um destes parceiros e funciona na sede da Associação Cultural e Recreativa da Matriz. O Instituto Maria da Paz Varzim é a única instituição a quem o apoio foi concedido na Póvoa pelo Ministério da Solidariedade, no âmbito do Programa “Escolhas”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *