Amadora, Sociedade

Câmara da Amadora aprova estudo prévio para intervenção paisagística na área adjacente à futura estação do Metro na Reboleira

No âmbito da construção do prolongamento da Linha Azul do Metro até à Reboleira, onde irá surgir um dos mais importantes interfaces de transportes da Área Metropolitana de Lisboa, já que vai permitir a ligação directa da linha de Sintra da CP à linha do metropolitano, toda a zona adjacente à futura estação vai ser requalificada paisagisticamente.

O primeiro passo dessa intervenção a realizar pelo Metropolitano de Lisboa foi dado ontem, com a aprovação pela Câmara Municipal da Amadora do estudo prévio do “Projecto de Arquitectura Paisagística”.

Neste estudo são identificadas as três grandes áreas de intervenção: a zona adjacente à Estação da Refer – Talude, a Avenida D. Carlos I e o Parque Romão.

Na primeira área está  prevista a construção de uma zona de estacionamento com 47 lugares, e um interface de autocarros e táxis composto por 15 terminais e táxis para servir a zona norte do concelho. Toda a área envolvente será alvo de uma requalificação urbana de modo a enquadrar os dois poços de ventilação.

Na Avenida D. Carlos I, para além do reperfilamento das vias para 4 faixas de circulação, reordenamento dos arruamentos com a construção de diversas rotundas, vai ser ainda construído um outro interface de autocarros e táxis, com capacidade para 15 autocarros e 10 táxis para servir não só a zona sul da Amadora, mas também Lisboa, Sintra e Oeiras.

No Parque Armando Romão, local onde se situa o poço de ventilação, a intervenção será mais profunda. Naquele espaço serão construídas zonas de estadia, 49 lugares de estacionamento, ampliado o equipamento infantil e criadas grandes manchas verdes.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *