Cantanhede, Cultura

Encerramento do XIII Ciclo de Teatro Amador de Cantanhede vai ser assinalado com convívio entre grupos participantes

O Encerramento do XIII Ciclo de Teatro Amador do Concelho de Cantanhede vai ser assinalado com um convívio entre os grupos participantes no próximo dia 10 de Abril, no salão dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, a partir das 16.30 horas.

A sessão vai contar também com uma actuação do Grupo de Teatro Experimental “A Fonte” de Murtede, que fará mais uma interpretação de O Noviço, comédia em dois actos da autoria de Martins Pena. A peça centra-se na história de um vigarista caçador de heranças, bem ao jeito da comédia clássica, que só se casa com mulheres com algum poder económico para lhes ficar com os seus bens. Para conseguir os seus intentos, coloca os filhos e um sobrinho da segunda mulher num convento uma vez que os religiosos não têm direito a quaisquer posses materiais, podendo assim ficar com a parte deles.

Na sequência desta apresentação será servida uma merenda de produtos gastronómicos típicos do Concelho, trazidos pelos elementos dos grupos participantes, no que se vai constituir como uma grande jornada de intercâmbio e de convívio. 
 

Sobre o XIII Ciclo de Teatro Amador do Concelho de Cantanhede

O XIII Ciclo de Teatro Amador de Cantanhede contou a participação de 14 grupos oriundos de 10 freguesias, que levaram a palco cerca de 30 espectáculos.

Durante cerca de dois meses, foram realizados espectáculos todos os fins-de-semana no âmbito desta ampla acção cultural. No total estiveram envolvidas cerca de 300 pessoas, na sua maioria actores amadores, mas também outros elementos que asseguraram a realização de várias tarefas ao nível da produção e montagem das encenações.

Para fazer face às elevadas despesas na preparação, montagem e representação das peças – cenários, som, luz, adereços, caracterização, guarda-roupa e transportes – a autarquia atribuiu a cada grupo um subsídio no valor de 700 euros, o que perfaz um total de 9.800,00 euros nas despesas de organização do evento. Além deste montante, a autarquia assegurou ainda outras despesas, designadamente as que se prendem com a divulgação dos espectáculos e apoio logístico aos grupos.

De 5 de Fevereiro e até 10 de Abril, todos os fins-de-semana, foram apresentados vários espectáculos, de acordo com o modelo de organização definido para o projecto. Segundo esse modelo, cada colectividade realizou duas actuações, uma na localidade onde está sediada, outra numa das freguesias a que pertencem as restantes associações intervenientes.

Deste modo, gerou-se uma grande dinâmica de intercâmbio entre entidades que perseguem objectivos comuns, quer no que diz respeito ao desenvolvimento artístico e técnico das suas produções teatrais quer no que se relaciona com a formação de novos públicos. 

GRUPOS PARTICIPANTES NO

XIII CICLO DE TEATRO AMADOR DE CANTANHEDE

– Associação Cultural e Desportiva do Casal;

– Associação Juvenil de Zambujal e Fornos;

– União Recreativa de Cadima;

– Rancho Regional «Os Esticadinhos de Cantanhede»;

– Grupo de Jovens «Estrela que Brilha»;

– Rancho Folclórico “Os Lavradores” de Cordinhã;

– Grupo de Teatro Experimental «A Fonte» – Associação;

– C.S.P.O – Centro Social e Polivalente de Ourentã;

– Associação Musical da Pocariça;

– Centro Social de Recreio e Cultura da Sanguinheira;

– Clube União Vilanovense;

– Associação Recreativa e Cultural 1.º de Maio;

– Pedra Rija de Portunhos;

– Fábrica da Igreja Paroquial de Cantanhede.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *