Cultura, Portimão

Foge Foge Bandido, Monstra e “Sábado 2” em Abril no TEMPO – Portimão

No TEMPO – Teatro Municipal de Portimão, Abril promete dar continuidade a um início de temporada artística de grande qualidade e que teve como pontos altos uma série de ciclos temáticos, com destaque para a Semana Maior, o Ciclo de Homenagem a José Saramago, o fim-de-semana Tudo isto é Fado ou a celebração dos 15 anos da Companhia Paulo Ribeiro.

Assim, entre 1 e 9 de Abril decorrerá, pela primeira vez em Portimão, uma extensão da Monstra – Festival de Animação de Lisboa que reúne o que de melhor se realiza no cinema de animação, com filmes oriundos de diversos países.

O programa dá  especial destaque à Monstrinha, dedicada aos mais novos, com uma programação especialmente concebida para dois grupos etários: duas sessões para crianças entre os 3 e os 6 anos, dia 1 de Abril, às 10h00 e às 14h00, dirigidas às Escolas, duas sessões para crianças entre os 7 e os 12 anos, dia 5 de Abril, às 10h00 e às 14h00, também para escolas, e ainda uma sessão para pais e filhos, dia 2 de Abril, às 16h00, para crianças com mais de 3 anos.

A extensão inclui também a sessão Curtas de Estudantes Internacional 2011, dia 7 de Abril às 21h30, e a sessão Best of Monstra 2011 – uma exibição dos filmes premiados durante a edição do festival em Lisboa, no dia 9, às 21h30. As apresentações terão lugar no Pequeno Auditório do TEMPO e os bilhetes custam 2,50 euros.

No dia 2 de Abril, às 21h30, sobe ao palco do Grande Auditório Foge Foge Bandido. Depois dos Ornatos Violeta, dos Pluto e dos Supernada, Manel Cruz regressa para apresentar “O Amor Dá-me Tesão/Não Fui Eu Que Estraguei”, o álbum de estreia do seu mais recente projecto.

Lançado em Junho do ano passado, este trabalho pode ser visto como um filme, em que as músicas e as histórias desenham narrativas imaginárias, tendo resultado da espontaneidade e da vontade de experimentar. Daí a multiplicidade de instrumentos utilizados e o encarar não restritivo do conceito de instrumento musical promovido a ‘ferramenta de trabalho’ – seja o software, um teclado analógico ou um saco de feijões. Os bilhetes custam entre 5 e 10 euros.

Ainda no Grande Auditório do TEMPO, no dia 14 de Abril, pelas 21h30, apresenta-se aquela que é considerada uma das mais importantes orquestras da história do jazz: The Duke Ellington Orchestra dará em Portimão um concerto memorável, liderada por Paul Mercer, neto do lendário Duke Ellington, depois de actuar em Lisboa, no Centro Cultural de Belém, e no Porto, na Casa da Música.

Esta iniciativa está  integrada no programa ALLGARVE’11 e os bilhetes custam 25 euros para a plateia e 20 para o balcão.

Nos dias seguintes, a programação do TEMPO continua com a música e o teatro de projectos sediados no Algarve: a 15 de Abril, pelas 21h30, no Pequeno Auditório, Afonso Dias, acompanhado pela voz de Ana Marques e pelos músicos Adriano St. Aubyn e Tó Correia, apresenta “13”, uma visita a Zeca Afonso, a Ary dos Santos, e à poesia de Jorge de Sena e de Sophia de Mello Breyner, entre outros, com bilhetes a 5 euros.

Segue-se o teatro no dia 16, às 21h30, no Grande Auditório, quando a ACTA apresentar “O Primeiro”, com encenação de Elisabete Martins e baseado num texto de Israel Horowitz em que se procura desnudar o ridículo de alguns confrontos que acontecem entre indivíduos na sociedade, através do conflito originado por cinco indivíduos que desejam o primeiro lugar de uma fila na qual que se encontram. Os bilhetes custam entre 5 e 10 euros.

No dia 21, à mesma hora mas no Pequeno Auditório, será a vez de “Filhos de Assassinos”, uma peça levada a cena pelo Sexta Insónia – Grupo de Expressão Dramática do Agrupamento de Escolas Engº Nuno Mergulhão, de Portimão, que participa este ano no Projecto Panos – palcos novos palavras novas –, iniciativa da Culturgest que alia o teatro escolar/juvenil às novas dramaturgias.

Baseada num texto da dramaturga norte-americana Katori Hall e com encenação de Sandro Junqueira, a peça é apresentada ao público pela primeira vez, estando na plateia um elemento do júri do Panos, que irá avaliar o trabalho dos jovens e decidir se será seleccionada para o Festival da Culturgest. A entrada tem um preço de 2,50 euros.

A 23 de Abril, o Fado regressa ao Grande Auditório na voz de Cristina Nóbrega, que regressa ao TEMPO para apresentar “Retratos”, um álbum de inéditos que nas palavras de Rui Vieira Nery “é um dos melhores discos de fado dos últimos tempos” (…) um disco inteligente e sensível como o seu talento merece”. Os ingressos custam entre 5 e 12 euros.

E a fechar a programação de Abril, o TEMPO apresenta “Sábado 2”, na continuação do programa de homenagem dos 15 anos da Companhia Paulo Ribeiro, celebrando o Dia Internacional da Dança, a 29 de Abril, com primeira e uma das mais emblemáticas peças do coreógrafo e que a companhia recupera e partilha, no seu aniversário. A peça será apresentada no Grande Auditório, às 21h30, e tem entrada livre.

Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteira do TEMPO de terça a sábado das 14h00 às 19h00 e em dias de espectáculo das 14h00 às 21h30. Para mais informações ou reservas contactar a bilheteira do TEMPO através dos contactos 282 402 475 / 961 579 917 ou através do seguinte sítio na Internet: www.teatromunicipaldeportimao.pt.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *