Évora, Sociedade

Évora associa-se à Hora do Planeta

A Câmara Municipal de Évora vai associar-se, este ano, à quinta edição da iniciativa “A Hora do Planeta”, que decorrerá no próximo sábado, dia 26 de Março, cujo objectivo é chamar à atenção para as alterações climáticas, através de um gesto muito simples: desligar as luzes por uma hora.

A edilidade decidiu entretanto que irá desligar, nesta hora, as luzes que iluminam a Sé Catedral, o Templo Romano, os Paços do Concelho e a muralha entre as Portas do Raimundo e a Porta da Lagoa.

Contudo, a Hora do Planeta em Évora, iniciativa que conta com o apoio de um grupo de estudantes (Ana Fragata, Ana Dias, Olívia Godinho, Tiago Marques e Daniela Fialho) da Escola Secundária Severim Faria, no âmbito da área de projecto, terá o seguinte programa:

11h45/13h00: Distribuição de panfletos sobre a “Hora do Planeta” na cidade de Évora

19h30: Encontro com a população na Sé de Évora

20h30: Apagar das luzes da cidade

21h00: Actuação da Tuna Feminina da Universidade de Évora na escadaria da Sé Catedral.

Recorde-se, que A Hora do Planeta começou em 2007 em Sidney, na Austrália, quando 2,2 milhões de pessoas e mais de 2.000 empresas apagaram as luzes por uma hora para firmarem uma posição contra as mudanças climáticas.

Apenas um ano depois a Hora do Planeta tornou-se um movimento de sustentabilidade global com mais de 50 milhões de pessoas em 35 países a mostrarem o seu apoio a esta causa ao desligarem simbolicamente as suas luzes. Marcos globais, como a Sydney Harbour Bridge, a Torre CN, em Toronto; a Ponte Golden Gate, em São Francisco; o Coliseu de Roma; a Ponte 25 de Abril, o Mosteiro dos Jerónimos e o Cristo Rei, em Lisboa; e o Convento de Cristo, em Tomar, entre muitos outros, ficou às escuras como símbolos de esperança por uma causa que se torna mais urgente a cada hora e em qualquer parte do mundo.

Em Março de 2009, centenas de milhões de pessoas participaram na terceira Hora do Planeta. Mais de 4000 cidades em 88 países aderiram formalmente a esta iniciativa, desligando alguns dos seus monumentos durante uma hora para afirmar o seu apoio para com o planeta, fazendo com que a Hora do Planeta 2009 se tornasse a maior iniciativa mundial de luta contra as mudanças climáticas.

No ano passado, a Hora do Planeta atingiu o objectivo, com um recorde de 128 países e territórios que se juntaram a este evento simbólico voluntário da World Wildlife Found (WWF). Edifícios e monumentos emblemáticos da Ásia-Pacífico à Europa passando por África e Américas foram desligados.

Em Portugal, 24 cidades e 2 vilas e mais de uma centena de monumentos, de Portugal Continental às ilhas, aderiram em massa a este evento. A população portuguesa juntou-se a pessoas de todo o mundo, de todas as esferas da vida social, que desligaram as luzes e uniram-se nesta celebração e contemplação da única coisa que todos nós temos em comum: o Planeta Terra.

Porquê  apagar as luzes?

Antes de mais há  que ter consciência que este apagar de luzes por uma hora é meramente um gesto simbólico, mas que pode ser representativo de um elevar da consciência de todos para um problema que é, igualmente, de todos: as alterações climáticas.

A verdade é que este simples gesto, tem despertado em todo o mundo compromissos capazes de ir marcando a diferença numa base diária contínua e tem levado a uma verdadeira mudança de hábitos de vida de cidadãos, empresas e governos que começam a despertar para compromissos válidos e práticos a favor desta luta.

Assim, apagar as luzes:

É mostrar que estamos preocupados com o aquecimento do planeta e queremos dar a nossa contribuição, influenciando e pedindo acções de redução das emissões e de adaptação às mudanças climáticas, combatendo a desflorestação e conservando os nossos ecossistemas;

É um acto que simboliza a eficiência e o uso de todos os recursos com inteligência, responsabilidade e de forma sustentável.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *