Santa Maria da Feira, Sociedade

Aprender a fazer puzzles no Museu do Papel em Santa Maria da Feira

Até  30 de Março, o Museu do Papel Terras de Santa Maria promove, duas vezes por semana, oficinas dedicadas ao Tangram. Trata-se de um puzzle formado a partir do corte de uma folha de papel quadrada em sete peças que, com imaginação, paciência e criatividade, podem recriar figuras humanas, animais e objectos de diferentes formatos.  

Integrada no projecto “Oficinas Fazer”, esta actividade destina-se a todas as crianças com idade igual ou superior a 9 anos e acontece todas as terças e quartas-feiras de Março, entre as 15h00 e as 17h00, no Museu do Papel, situado na freguesia de Paços de Brandão, em Santa Maria da Feira. 

O Tangram é um puzzle que pode divertir toda a família. Não requer uma grande habilidade ou perícia, apenas paciência, tempo e, acima de tudo, imaginação. Há centenas de puzzles por peças ou figuras separadas em várias peças. O Tangram é o mais interessante de todos os puzzles por peças. 

A origem do Tangram

Pouco se sabe acerca do inventor ou da origem do Tangram. Até mesmo a origem do nome é obscura. De acordo com Samuel Loyd, perito americano em puzzles, o deus Tan inventou o puzzle há cerca de quatro mil anos e explicou-o nos Sete Livros de Tan. Cada volume continha mais de mil puzzles que supostamente ilustravam a criação do mundo e a origem das espécies. As sete peças foram tiradas do sol, da lua e de cinco planetas: Marte, Júpiter, Saturno, Mercúrio e Vénus. 

Uma outra história conta que o Tangram foi inventado acidentalmente, por um homem chamado Tan, quando ele tentava reunir as peças de um azulejo partido. Na Ásia o Trangram é chamado de “Sete placas da Sabedoria” e na China dão-lhe o nome de “Ch’i ch’iao t’u” ou de “sete peças da astúcia”. 

O Tangram foi escolhido por muitos pelo entretenimento, pela educação e como ferramenta matemática. Diz-se até que o Teorema de Pitágoras foi descoberto no Oriente com a ajuda de peças do Tangram. 

Com o Tangram constroem-se figuras com variadíssimas formas, mas todas elas têm algo em comum: a área. Uma vez que cada figura utiliza, unicamente, todas as peças do Tangram, não podendo estas ser sobrepostas, as áreas dessas figuras são iguais. 

Informações e inscrições

A participação nesta actividade está sujeita a marcação prévia, sendo que cada oficina acolhe entre 10 e 30 crianças. Para mais informações, os interessados devem contactar os serviços educativos do Museu do Papel, através do telefone 227 442 947 ou e-mail educativos@museudopapel.org.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *