Reguengos de Monsaraz, Turismo

Município aproxima vinhos de Reguengos de Monsaraz dos mercados dos Países Bálticos

O Município de Reguengos de Monsaraz promoveu a aproximação dos vinhos do concelho aos mercados dos Países Bálticos, através da empresa “Pilna Servisa Lizings”, com sede em Riga, na Letónia. Na terça-feira, dia 8 de Março, dois responsáveis desta empresa, Mãris Salzirnis e Aivis Vegers, foram recebidos no Salão Nobre dos Paços do Concelho, onde assistiram a uma apresentação institucional das potencialidades turísticas de Reguengos de Monsaraz. 

A empresa “Pilna Servisa Lizings” pretende apostar na importação de vinhos e outras bebidas alcoólicas, e com esse objectivo visitou na segunda-feira as instalações da CARMIM – Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz, tendo realizado no dia seguinte uma reunião de negócios com a direcção da cooperativa. A CARMIM, que exporta cerca de 7 por cento do volume de vendas total, em quantidade e em valor, ambiciona reforçar a sua posição no mercado internacional, nomeadamente na Letónia, Lituânia e Estónia, países onde actualmente não tem relações comerciais. 

Os empresários da “Pilna Servisa Lizings” visitaram também na terça e na quarta-feira a vila medieval de Monsaraz e algumas unidades de turismo do concelho de Reguengos de Monsaraz, de forma a promoverem este destino turístico nos Países Bálticos. A comitiva conheceu o Monte Alerta, a Horta da Moura, o Hotel Província, a Casa Saramago, a Horta da Coutada, a Casa Pinto e o Monte de Santa Catarina. 

José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, considera que “deve fazer parte das atribuições do Município impulsionar as relações comerciais da CARMIM no estrangeiro, uma vez que a cooperativa tem um peso significativo na economia do concelho e conta com cerca de um milhar de agricultores associados”. De acordo com o autarca, “a promoção das potencialidades turísticas e económicas de Reguengos de Monsaraz através desta empresa da Letónia, tem como objectivo entrar nos mercados dos Países Bálticos e conseguir fomentar parcerias duradouras que estimulem o desenvolvimento integrado do concelho”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *