Abrantes, Sociedade

Encontro Ibérico do Azeite em Abrantes

Abrantes foi palco do evento, nos dias 25, 26 e 27 de Fevereiro e incluiu a realização de um simpósio técnico que juntou cerca de 200 profissionais e académicos luso-espanhóis, que debateram o sector.

No encerramento dos trabalhos, em cerimónia presidida pelo Presidente da Assembleia Municipal, Jorge Lacão, a Presidente da Câmara afirmou que terminado o Encontro, Abrantes vai continuar a afirmar-se na fileira do azeite “para atestar a centralidade, o potencial e a tradição”. Recordando que este é um sector muito importante para o concelho, Maria do Céu Albuquerque referiu-se “à nova geração de produtores locais que procura a inovação e desenvolvimento tecnológico”.

Para André Lopes, produtor e gestor da Sociedade Agrícola do Casal das Sarnadas (S. Miguel do Rio Torto), o Encontro mostrou que “a região de Abrantes está bem viva” neste sector de actividade e acredita que o resultado da iniciativa vai ter “impacto” no futuro. Já para Ana Francisco, da SAOV (Alferrarede), o Encontro foi “uma mais-valia” para os produtores locais, “pela troca de experiências” e pela “projecção nacional” na actividade.

Em declarações à Agência Lusa no final do Simpósio do Azeite, Mariana Matos, vice-presidente da CA, afirmou que a iniciativa “foi rica porque gerou mais promoção para a sector oleícola”, considerando que a reflexão conjunta com os profissionais, académicos e olivicultores da fileira aponta para a necessidade de “inovação de usos e conceitos” de forma a valorizar o sector.

Presente no primeiro dia dos trabalhos, o secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, afirmou que a fileira do azeite assume uma “importância estratégica vital” no contexto turístico nacional e defendeu um trabalho conjunto entre os olivicultores e a realidade gastronómica nacional para ganhos de escala e oferta qualitativa, em termos turísticos.

O certame inclui ainda o Fórum do Azeite, realizado no pavilhão da antiga rodoviária. Dirigido ao público em geral, centrou-se em iniciativas que abordaram as várias vertentes de utilização do azeite, desde a gastronomia, passando pela saúde, cosmética e turismo. Exposições interativas, um espaço de olivoterapia e um spa do azeite, exposição e venda de produtos cosméticos elaborados com azeite e workshops de iniciação à prova do azeite, de produção de sabão com azeite usado e de bombons de chocolate com recheio de azeite dinamizam o Fórum.

Na semana que antecedeu o Encontro, várias escolas realizaram visitas de trabalho à exposição.

A organização esteve a cargo da Câmara Municipal e da Associação Centro Comercial Ar Livre e teve subjacente uma  Comissão Organizadora, nomeadamente diversos agentes governamentais e não governamentais que intervêm na fileira do azeite em Portugal.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *