Santa Maria da Feira, Turismo

CAIXA DAS ARTES promove indústrias criativas – Sta. Maria da Feira

Com uma longa e consolidada experiência no domínio das Artes e Teatro de Rua, associada a eventos culturais de referência como o Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua, a Viagem Medieval em Terra de Santa Maria e a Terra dos Sonhos, que potenciam a oferta turística da Região Norte, o município de Santa Maria da Feira avança agora para um novo patamar de desenvolvimento nesta área, com a construção do Centro de Criação de Teatro e Artes de Rua (CAIXA DAS ARTES).

A experiência adquirida nesta área, as condições criadas e a atractividade que exerce sobre públicos e criadores constituem uma oportunidade única para o município feirense agregar recursos e conteúdos criativos de uma forma estruturada e organizada, através da CAIXA DAS ARTES, que constituirá uma alavanca para o Turismo Cultural e Criativo.

Investimento de 8,5 milhões

O contrato de financiamento assinado esta quarta feira, 23 de Fevereiro, na BTL – Feira Internacional de Turismo 2011, por Alfredo Henriques, presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, e Mário Rui Silva, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte (CCDR-N), representa um investimento de 8,5 milhões de euros, comparticipados em 80 por cento por fundos comunitários, destinados à construção de espaços e equipamentos vocacionados para a criação e apoio a artistas, acolhimento empresarial de negócios criativos, e investigação e produção de conhecimento. O Centro de Criação de Teatro e Artes de Rua resulta de uma candidatura ao Sistema de Apoio ao Cluster de Indústrias Criativas, do programa ON.2 – Novo Norte. Os trabalhos terão início no decurso de 2011 e deverão estar concluídos até ao final de 2014.

A CAIXA DAS ARTES é uma plataforma interdisciplinar e multifuncional, constituída por dois pólos distintos, mas complementares, que congrega seis valências: residências artísticas; incubadora de criatividade para artistas emergentes; acolhimento empresarial de negócios criativos; departamento de investigação para artes do espaço público; serviço de aprendizagem e educação criativa; e espaços cénicos de (re)criação e representação artística.

Academia e Villa

A implantar numa zona de fácil acesso, próxima do centro da cidade de Santa Maria da Feira, o Pólo I (ACADEMIA) é um espaço amplo, vocacionado para a criação, que privilegia uma íntima relação entre a produção e o consumo artístico. Aqui ficam instaladas as valências de residências artísticas, incubadora de criatividade para artistas emergentes e acolhimento empresarial de negócios criativos, com oficinas para produção de todo o tipo de objectos, adereços e cenários para teatro, apresentação de pequenos espectáculos de teatro e artes performativas, artes de rua, concertos, conferências, entre outros, assim como as residências para artistas. O programa completa-se com uma praça exterior para representação.

A construir em plena área central da cidade de Santa Maria da Feira, o Pólo II (VILLA) é um espaço de intercâmbio entre criadores e consumo de projectos criativos. Aqui ficam instaladas as valências de serviço de aprendizagem e educação criativa, assim como espaços interiores (AUDITÓRIO ANTÓNIO LAMOSO) e exteriores para apresentação de espectáculos de grande formato: teatro e artes performativas, concertos, espectáculos de dança, cinema (tecnologia digital) e conferências. Para o exterior está contemplado um grande espaço para representação, que aproveita o lago existente numa antiga pedreira e o transforma num palco ao ar livre, assente sobre sistema de jangada, apto a acolher espectáculos de teatro de rua, som, iluminação e pirotecnia. Numa segunda fase, toda a zona envolvente deste pólo será transformada numa grande praça da cidade, palco de variados espectáculos.

Considerando que as artes de rua são uma área artística pouco desenvolvida no plano da oferta no nosso País, mas com um potencial de crescimento de mercado, registando um constante aumento da procura, a CAIXA DAS ARTES assume-se como a única alternativa nacional à oferta estrangeira de grandes projectos para o espaço público e uma resposta à escassez de espaços de criação multidisciplinar com estas características. A construção deste Centro de Criação de Teatro e Artes de Rua em Santa Maria da Feira perspectiva, por isso, um forte impacto na criação artística e abertura de novos mercados, e um significativo aumento do valor económico para estas actividades na Região Norte e no País.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *