Educação, Oliveira de Azeméis

Criação de mega agrupamentos terá envolvimento de toda a comunidade educativa – Oliveira de Azeméis

A formação de mega agrupamentos no concelho de Oliveira de Azeméis será um «processo participado por todos os intervenientes educativos», garantiu o presidente da autarquia.
«Nada será feito sem a comunidade escolar porque esta é uma matéria com implicações no futuro», afirmou Hermínio Loureiro na visita que efectuou à escola EB 2,3 Ferreira da Silva, na freguesia de Cucujães, na companhia do vereador da educação, Isidro Figueiredo.
O autarca frisou que «nada está decidido» e que a autarquia «procurará encontrar as melhores soluções num trabalho conjunto com os responsáveis e todos os órgãos escolares, incluindo as associações de pais».
«Apesar das orientações da Direcção Regional de Educação do Norte, a entidade que conduz o processo, todos serão chamados a intervir e a dar a sua opinião», reforçou.
A introdução do ensino secundário na EB 2,3 Ferreira da Silva, localizada na fronteira com o município de São João da Madeira, foi outra das questões colocadas a Hermínio Loureiro, desafio que foi aceite pelo autarca.
«Teremos de trabalhar nesse sentido demonstrando junto da DREN quais as vantagens estratégicas desse alargamento», afirmou.
Segundo Hermínio Loureiro trata-se de uma «escola estratégica do ponto de vista da política de educação do município pelo que está em cima da mesa o tema da construção do futuro centro escolar de Cucujães e a necessidade da mesma ser intervencionada».
Na EB 2,3 Bento Carqueja, na cidade de Oliveira de Azeméis, Hermínio Loureiro foi confrontado pelos alunos da turma A do 9º ano com a fusão deste estabelecimento com a escola secundária Ferreira de Castro.
«Se esta escola funciona bem e tem bons resultados porque é que vai ser demolida?», questionou uma aluna sobre o projecto de 17,3 milhões de euros da empresa «Parque Escolar».
O autarca confirmou a «qualidade» da escola mas esclareceu que a requalificação daquele espaço escolar se destina a «melhorar as condições de ensino, proporcionando aos alunos as melhores ferramentas de aprendizagem para que possam enfrentar melhor o futuro».
A deslocação à EB 2,3 Bento Carqueja, onde Hermínio Loureiro respondeu ainda a algumas preocupações dos delegados de turma, fechou o ciclo de visitas do executivo a todas as escolas do concelho com o objectivo de fazer uma avaliação da realidade para que a autarquia possa responder com as «melhores soluções aos problemas e projectos das escolas».

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *