Oliveira de Azeméis, Sociedade

15.ª edição do “Mercado à Moda Antiga” chega em Junho a Oliveira de Azeméis

O Mercado à Moda Antiga já tem data marcada: a 15.ª edição está agendada para os dias 10, 11 e 12 de Junho em Oliveira de Azeméis.

Pela primeira vez na sua já longa história, o Mercado à Moda Antiga não será realizado no mês de Maio, como sempre aconteceu nos 14 anos anteriores. A 15.ª edição deste que é considerado o maior evento cultural de Oliveira de Azeméis muda-se, primeira vez, para Junho. Pela primeira vez também o evento passa a ter três dias de duração, mais concretamente os dias 10, 11 e 12 de Junho. “Quisemos aproveitar o facto do dia 10 de Junho – feriado nacional – coincidir em 2011 com uma sexta feira, permitindo assim que a duração do evento se estendesse por três dias”, justifica Nelson Costa, da secção cultural do GRACC, Associação responsável pela organização.

Diversas Associações Recreativas, Culturais e Humanitárias do concelho estão já a ser convidadas a aderir a este evento. Em 2010, o Mercado à Moda Antiga envolveu mais de três dezenas de colectividades, perfazendo um total de uma centena de tendinhas, expositores e tasquinhas tradicionais. Desta forma, pretende-se que as ruas centrais da cidade se transformem com a animação “do tempo dos avós”. A organização conta com a parceria da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis e da UAC – Unidade de Acompanhamento do Comércio local.

Para além de proporcionar um momento de lazer, o Mercado à Moda Antiga é já uma referência no que diz respeito ao envolvimento dos usos e costumes do final do Séc. XIX, início do Séc. XX, recriados nos dias de hoje como uma verdadeira partilha de saberes por novos e mais velhos das 19 freguesias do concelho. O programa, a anunciar, prevê incluir um festival de música tradicional, danças e cantares, bombos e gigantones, animação de rua e danças históricas. Uma recriação da Feira do Gado existente em Oliveira de Azeméis há uma centena de anos também se prevê vir a ser revivida.

A organização espera que, para além do envolvimento das diversas Associações do concelho, também possa contar com a participação do comércio local, através da decoração das montras, do trajar diferente do seu “staff” e mantendo as portas abertas nesse fim-de-semana alargado. “Queremos a cidade viva e animada e que todos se juntem a esta festa”, acrescenta Ana Nadais, da mesma organização.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *