Cultura, Póvoa de Varzim

Carnaval Poveiro recordado por Armando Marques – P. Varzim

Foi em torno do Carnaval que se realizou ontem à tarde mais uma “À quarta (h)à conversa” dirigida por Armando Marques, antigo chefe do Serviço de Turismo da Câmara Municipal.
Armando Marques referiu que o Carnaval era uma efeméride que trazia dezenas de milhares de pessoas à Póvoa de Varzim informando que o primeiro Corso Carnavalesco teve lugar em 1981.
Durante os primeiros anos, até 1984, o público podia assistir gratuitamente ao desfile, sendo que entre 1985 e 88 o Corso passou a desfilar num circuito fechado sendo necessário pagar bilhete para ter acesso ao espaço. A este propósito, Armando Marques revelou que todos os moradores da zona vedada tinham direito a bilhetes gratuitos, sendo que se recorda de serem dados mais de 12 mil bilhetes e outros 12 mil vendidos.
O convidado recordou ainda que nos penúltimos anos chovia muito, no entanto, graças à informação meteorológica do Aeroporto de Pedras Rubras, o Carnaval realizou-se sendo que em 1987 todos os Corsos do país foram cancelados devido às previsões de mau tempo excepto o da nossa cidade. “O último foi com muito calor que saiu”, acrescentou.
Quanto às decorações, Armando Marques informou que havia preocupação em ornamentar as ruas por onde o Corso passava e eram colocadas bancadas em vários locais. “Os carros eram muito vistosos”, referiu, mencionando que “principalmente a partir do Clube Naval Povoense sempre houve muita arte para a preparação de carros alegóricos de vária índole”. “A Escola de Samba Lelé foi das principais animadoras dos cortejos carnavalescos”, disse.
Entre as associações poveiras que se dedicavam ao Carnaval, Armando Marques destacou a Associação Cultural e Recreativa da Matriz, à qual estava ligado Ezequiel Veloso, “o pai da criança”, que organizou o primeiro Ciclo Corso na Póvoa de Varzim.
O antigo chefe do Serviço de Turismo recordou ainda a participação de “artistas da televisão” no Carnaval poveiro que eram uma “grande atracção”. Estiveram presentes figuras de destaque das telenovelas brasileiras como Osvaldinho, D. Bina, Simara, Mário Gil, Lucinha Lins, Ary Fontoura e a cantora portuguesa Lena d’Água. Armando Marques revelou que o jornalista Fernando Pessa chegou a ser um dos seus convidados para rei do Carnaval mas, infelizmente, não pôde estar presente por motivos profissionais.
“Quando ganhou fama e criou uma imagem de qualidade, acabou”, lamentou Armando Marques confessando que “foi grande tristeza para mim porque era uma iniciativa que trazia muita gente à Póvoa num mês de Inverno”.
E sobre o que resta do Carnaval, referiu os milhares de pessoas que na segunda-feira à noite passeiam na Avenida dos Banhos fantasiadas e também o desfile das crianças dos jardins-de-infância e escolas primárias pelas ruas da cidade na sexta-feira anterior ao Carnaval.
Partilhando da opinião de José de Azevedo, Armando Marques citou o jornalista: “Carnaval Poveiro, um ‘rebuçado’ para o comércio local e um trunfo no turismo de Inverno” (José de Azevedo, in O Comércio da Póvoa 2009).

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *