Lamego, Sociedade

Projecto Douro Religioso recupera Santuário dos Remédios e Igreja do Desterro – Lamego

Duas das principais jóias do valioso património arquitectónico da cidade de Lamego vão receber uma profunda intervenção com vista a garantir a recuperação dos seus maiores “tesouros”. A riquíssima talha dourada da Igreja do Desterro, originária do século XVIII, obra de entalhadores lamecenses, e o Sacrário do altar-mor, magnificamente esculpido em madeira, expressão do que melhor existe no país, vão recuperar o esplendor de outrora. Os trabalhos devem iniciar-se durante a Primavera de 2011.Também o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, o ex-líbris da cidade de Lamego, está já a receber uma intervenção, de cariz mais leve, com as obras a envolverem o restauro da talha e a construção de sanitários.

A recuperação destes espaços sagrados, a que se junta a requalificação da Igreja Matriz de Vila da Rua, no concelho de Moimenta da Beira, integra o ambicioso projecto Douro Religioso: Requalificar. O objectivo é tornar estes monumentos mais acolhedores para os fiéis que os visitam e valorizá-los de forma a serem um ponto de visita obrigatório na região do Douro. Idealizado pela Diocese de Lamego, o projecto global de recuperação envolve um investimento de 1.132.548,85€, sendo que 70 por cento deste valor é comparticipado pelo programa QREN Novo Norte.

Os pormenores desta operação que contempla a realização, até 2012, de trabalhos de reabilitação, conservação e restauro foram divulgados, a 11 de Fevereiro último, numa apresentação pública na Igreja do Desterro, que juntou diversos responsáveis de instituições locais e regionais. Marina Valle, Vereadora com o Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Lamego, manifestou o seu regozijo pela valorização deste património religioso que permitirá, na sua opinião, potenciar a vertente turística. E anunciou que autarquia já deliberou a atribuição de um subsídio no valor de 30 mil euros, mediante a celebração de um protocolo a celebrar com a Paróquia da Sé, para auxiliar a execução do “volumoso” investimento na Igreja do Desterro. Recorde-se que já em 2009, depois de muitos anos votada ao completo abandono e com o telhado em risco iminente de derrocada, este templo surgiu de “cara lavada” oferecendo níveis de segurança adequados aos crentes que a visitam, na sequência da realização de obras de reconstrução financiadas pela autarquia.

D. Jacinto Botelho, Bispo da Diocese de Lamego, também enfatizou a importância do projecto Douro Religioso que possibilitará que estas igrejas passem a acolher no futuro iniciativas culturais e pedagógicas que permitirão a participação e a vivência do espaço. A primeira actividade, dedicada às escolas, está prevista para o mês de Março no Santuário de Nossa Senhora dos Remédios e estará relacionada com o seu património azulejar.

A intervenção no Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, na Igreja do Desterro e na Igreja Matriz de Vila da Rua foi pensada tendo em conta as patologias e anomalias específicas de cada um dos monumentos. Para a execução dos diversos trabalhos estará envolvida uma equipa de cerca de 30 técnicos de conservação e restauro de diversas especialidades: azulejos, materiais pétreos, pintura mural, pintura sobre tela e sobre madeira, escultura, talha dourada, entre outros. O projecto Douro Religioso prevê ainda a instalação de um Centro de Acolhimento e Interpretação para turistas, no Museu Diocesano de Lamego.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *