Arouca, Santa Maria da Feira, Sociedade

Petição pela construção da via Feira/Arouca

Os presidentes das câmaras de Entre Douro e Vouga (Santa Maria da Feira, Arouca, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis e Vale de Cambra), Rui Rio, presidente da Junta Metropolitana do Porto, e Hermínio Loureiro, presidente da Associação de Municípios das Terras de Santa Maria, são os primeiros signatários da petição on-line lançada pelas câmaras da Feira e Arouca para pressionar a Assembleia da República a retomar a discussão em torno da construção da via de ligação Feira/Arouca, suspensa pelo Governo em 2010, no âmbito do processo Concessão Vouga. 

A petição, que elenca o histórico de compromissos assumidos pelos sucessivos governantes para a construção desta via – “uma aspiração dos dois municípios desde há muito tempo” -, vinca a importância da ligação de Arouca ao nó do IP1/Santa Maria da Feira. “A resolução do problema gerado com o exponencial aumento de tráfego a afluir ao concelho feirense – por via da construção dos nós do IP1 e da A29 – e a legítima aspiração arouquense de chegar com maior facilidade aos grandes eixos rodoviários estão na base da antiga reivindicação”, lê-se no documento dirigido ao presidente da Assembleia da República. 

A Associação de Municípios das Terras de Santa Maria junta-se às entidades que reivindicam esta ligação. “Estão previstos vários nós de ligação ao longo deste troço, que irão permitir que as várias áreas industriais abrangidas por aquele eixo rodoviário possam ter um melhor acesso com as naturais consequências que tal situação acarreta em benefícios económicos”, sustenta a petição. 

O documento explana ainda que a ligação Feira/Mansores permitirá concluir o eixo Arouca/Oliveira de Azeméis/Feira, garantindo a ligação de Arouca ao IP1 e à A29, e criará uma melhoria significativa na acessibilidade deste concelho a outras infra-estruturas de transporte, nomeadamente o Aeroporto Francisco Sá Carneiro e o porto de Leixões. Por outro lado, refere a petição, permitirá concluir a ligação existente entre Arouca e Mansores, em serviço desde há alguns anos, assegurando a continuidade e lógica à rede rodoviária naquele local.  

No caso de Santa Maria da Feira, a via permitirá eliminar a barreira física que separa a cidade-sede do Concelho de uma zona com um crescimento assinalável nos últimos anos e funcionará como variante ao fluxo de trânsito que diariamente é introduzido na cidade. Por outro lado, acrescenta o documento, a futura via porá fim ao constrangimento preocupante que hoje se verifica na variante à EN-223, na zona de Sanfins, que em horas de ponta chega a ter quilómetros de fila, sendo o principal acesso ao hospital regional de Santa Maria da Feira.  

“Em nome de uma política de coesão capaz”, os signatários da petição defendem que o assunto deve ser reanalisado em plenário. E sintetizam as razões: a reivindicação das populações de Arouca e Santa Maria da Feira tem largos anos, tendo-lhes sido criadas expectativas sob forma de promessas de vários governantes e, ultimamente, do primeiro-ministro; a EN-326, que liga Arouca ao litoral, é uma via sinuosa e perigosa, sendo que em alguns troços tem um cariz marcadamente urbano; a pretensão é justa, porquanto a via desejada permitirá a Arouca acabar com uma situação de isolamento, dinamizar a Economia e criar uma nova capacidade para captar investimento; Santa Maria da Feira veria resolvido um grave problema de tráfego em pleno centro da cidade-sede do Concelho, que atinge níveis muito preocupantes; os concelhos da região de Entre Douro e Vouga garantiriam uma ligação rápida e eficaz a um centro com serviços públicos comuns, à cabeça dos quais o Centro Hospitalar; o projecto da execução da ligação Feira/Mansores está a ser elaborado pela Estradas de Portugal; a Associação de Municípios das Terras de Santa Maria e a Junta Metropolitana do Porto consideram esta via a mais prioritária da Região.  

Os signatários desta petição pretendem, assim, que a discussão seja retomada na Assembleia da República, “no sentido de que seja construída, de imediato, a via de Arouca ao IP1/Feira, utilizando, se fundos nacionais não houver, fundos comunitários ainda disponíveis”, conclui o documento. Para tal, serão necessárias quatro mil assinaturas, a recolher via internet, no site www.peticaopublica.com

“A bem da Região”, os autarcas de Santa Maria da Feira e Arouca apelam à subscrição desta petição.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *