Cultura, Póvoa de Lanhoso

“O Pássaro de Papel” muito aplaudido no Brasil – Póvoa de Lanhoso

Terminou com balanço positivo e por entre muitos aplausos a passagem pelo Brasil de “O Pássaro de Papel”, produção do centro de Criatividade da Póvoa de Lanhoso (projecto Cultural da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso). Pela sua simplicidade e, ao mesmo tempo, pela linguagem plástica e poética, conseguida na fusão de imagens, música, texto, interpretação e movimento, este espectáculo pode estar nos mais diferentes palcos do mundo.
 
“O Pássaro de Papel” apresentou-se, no passado mês, num dos mais importantes festivais de teatro brasileiro, o JANEIRO DE GRANDES ESPECTÁCULOS, realizado em Pernambuco, que, na sua 17ª edição, reuniu mais de 700 artistas em 46 produções.
 
Nesta edição, o Centro de Criatividade da Póvoa de Lanhoso (CCPL) foi o convidado especial, numa demonstração evidente de que a arte, desde que tenha qualidade e consiga emocionar o espectador, não necessita necessariamente de um grande centro urbano para ser produzida e prestigiada. “O Pássaro de Papel”, produção nascida na Vila da Póvoa de Lanhoso, encantou centenas de espectadores nos palcos dos teatros do SESC e Santa Isabel (principal teatro da cidade do Recife) em três apresentações. Assim como tem deliciado as centenas de espectadores em Portugal.
 
“O Pássaro de Papel” tem dramaturgia inspirada no conto recolhido pela pesquisadora brasileira Aglaé D’avila Fontes, recriado e encenado por Moncho Rodriguez (Director Artístico do CCPL).
 
O sucesso obtido no país irmão é também demonstrativo de que são válidos o esforço e a aposta da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso ao apoiar a criação e a manutenção do Centro de Criatividade, principalmente quando é reconhecido e destacado dentro e fora da região. A internacionalização do projecto, as propostas de intercâmbio e as parcerias vindouras são prova da vitalidade e dinamismo do CCPL.
 
Realizado pela APACEPE – Associação de Produtores de Pernambuco, o JANEIRO DE GRANDES ESPECTÁCULOS mostra espectáculos de teatro, de dança e de música do Brasil e de outros países convidados. Durante 15 dias, estende-se a oito importantes teatros, com apresentações simultâneas e com casas sempre lotadas.
 
Para além das apresentações, o festival ainda reúne pensadores, críticos, programadores e instituições da América do Sul e América Latina em mesas de debates, conferências, encontros para parcerias e projectos de intercâmbio.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *