Cantanhede, Cultura

Câmara de Cantanhede apoia edição de obra de António de Lima Fragoso

A Câmara Municipal de Cantanhede deliberou atribuir à Associação António de Lima Fragoso um apoio financeiro no valor de 16.000 euros, destinado a comparticipar a edição das obras do insigne pianista e compositor natural da Pocariça, Concelho de Cantanhede.

A atribuição do subsídio surge como resposta a um pedido de apoio daquela entidade, cuja intervenção está centrada na divulgação nacional e internacional da vida e obra de uma personalidade muito apreciada entre os conhecedores de música clássica como um dos mais talentosos compositores portugueses e cuja morte precoce, aos 21 anos, interrompeu um percurso brilhante.

É nesse âmbito que se inscreve a edição e produção de um conjunto de dez discos temáticos que integram o trabalho de vários compositores de referência, entre os quais António de Lima Fragoso, colocando assim a sua obra a par de nomes incontornáveis como Chopin, Bach, Beethoven, Brahms, Weber, Saint-Saëns e Liszt, entre outros.

Os temas incluídos neste trabalho são executados por jovens pianistas de reconhecido talento, dirigidos técnica e musicalmente por Aquiles Delle Vigne, vulto de referência do mundo da música. A RDP, através da Antena 2, também se associou ao projecto, assegurando a transmissão radiofónica em directo dos concertos a efectuar no âmbito do programa definido para o efeito. No que diz respeito ao reportório de António de Lima Fragoso que fará parte desse programa, ele foi rigorosamente seleccionado de forma a ser representativo da extensa obra do compositor e, ao mesmo tempo, acessível a diferentes tipos de público.

A colecção terá  distribuição no mercado nacional, mas também em vários países da Europa e, mais tarde, em todo o mundo através da Amazon, uma das maiores empresas de comércio electrónico.

Com o apoio à edição da obra de António de Lima Fragoso o Município de Cantanhede associa-se a uma iniciativa de grande alcance cultural e que pretende reforçar a projecção nacional e internacional de uma insigne figura do Concelho. Recorde-se que, já em Outubro de 2008, a Câmara Municipal e a Associação Musical de Pocariça, com o apoio da Junta de Freguesia da Pocariça e o alto patrocínio da Fundação Calouste Gulbenkian, promoveram um recital exclusivamente dedicado a obras de António de Lima Fragoso. Com interpretações da soprano Marisa Figueira, a violinista Ana Pereira e os pianistas Miguel Henriques, João Vasco e Paulo Pacheco, o espectáculo decorreu no auditório do Biocant Park, em Cantanhede, e integrou programa de eventos culturais organizados pela autarquia cantanhedense para assinalar os 90 anos da morte do célebre pianista e compositor.

Outro acontecimento integrado na homenagem ao pianista foi a apresentação editorial da reedição de António Fragoso, Um Génio Feito Saudade, livro biográfico da autoria de Leonardo Jorge, bem como a antevisão da edição das obras inéditas de António de Lima Fragoso, da responsabilidade de Rodrigo Queirós, numa sessão realizada no salão da Associação Musical da Pocariça também em Outubro de 2008.

Mais recentemente, em Fevereiro de 2010, perante uma assistência que esgotou o auditório da Biblioteca Municipal de Cantanhede, a Associação António Lima Fragoso foi apresentada em Cantanhede, no dia 21 de Fevereiro, no âmbito de uma sessão que incluiu diversas acções evocativas da vida e obra do grande pianista, compositor e escritor que nasceu e faleceu precocemente na Pocariça.

Eduardo Fragoso, sobrinho de António de Lima Fragoso e presidente da instituição, falou em representação dos familiares daquela insigne personalidade da cultura portuguesa, muitos dos quais presentes na sala, e deu a conhecer as iniciativas entretanto já desenvolvidas e a desenvolver.

Um dos momentos altos da sessão foi a atribuição do título de sócio honorário da Associação António Fragoso ao Presidente da Câmara Municipal, João Moura, “como reconhecimento pelo modo como sempre incentivou a família a avançar com acções de divulgação da vida e obra do compositor e também pela participação activa que a autarquia, sob sua orientação, teve em todo esse processo.” 

António de Lima Fragoso (1894-1918)

António de Lima Fragoso nasceu em 17 de Junho de 1897, na Pocariça, Concelho de Cantanhede, onde viria a falecer, a 13 de Outubro de 1918, vitimado pela gripe pneumónica que nessa época se fez sentir em toda a Europa.

A sua vocação precoce para a música começou a ser evidenciada logo aos seis anos, quando começou a aprender a ler pautas e a tocar piano com António dos Santos Tovim, seu tio e médico em Cantanhede, figura com uma vasta cultura musical que teve uma influência marcante nesses primeiros anos da sua formação musical.

Depois de ter terminado a instrução primária, António de Lima Fragoso seguiu para o Porto, onde, de 1907 a 1914, concluiu o Curso Geral dos Liceus e os dois primeiros anos do Curso Superior de Comércio, tendo durante esse período prosseguido os seus estudos em piano.

Aos 16 anos publicou e realizou uma audição da sua primeira composição “Toadas da minha Aldeia”, muito aplaudida por musicólogos críticos musicais e melómanos do seu tempo.

Algumas notas biográficas referem que teve de vencer uma certa resistência dos pais para se matricular no Conservatório Nacional de Música de Lisboa, que viria a frequentar até 1918, ano em que obteve o diploma do Curso Superior de Piano com classificação máxima.

A partir daí, iniciou um percurso artístico amplamente reconhecido nos círculos culturais do País, não apenas como pianista dotado de grande virtuosismo, mas também como compositor, ao ponto de ser considerado pelos críticos da época como “um dos mais poderosos talentos da sua geração”. João de Freitas de Branco afirmou mesmo mesmo que entre as suas peças “se encontram páginas surpreendentes num compositor com menos de 21 anos”.

Geralmente, os musicólogos destacam do conjunto da sua obra “Prelúdios, para piano”, bem como “Danças Portuguesas” e “Lieder”, para canto, as partituras de música de câmara e “Nocturno”, considerada a mais emblemática do seu imenso talento como compositor.

Ainda em vida, mas sobretudo a título póstumo, António de Lima Fragoso foi alvo de numerosas homenagens em Portugal e no estrangeiro, havendo referências que apontam para o facto de ter alcançado significativa projecção na América.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *