Cantanhede, Sociedade

Câmara de Cantanhede paga transporte de unidade de desencarceramento para os Bombeiros Voluntários

A Câmara Municipal de Cantanhede deliberou atribuir à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários um apoio financeiro de 6.000 euros, destinado a pagar as despesas alfandegárias e de transporte de uma unidade de desencarceramento de vítimas em viaturas acidentadas oferecido pelos bombeiros da cidade sueca de Gotemburgo.

A atribuição do referido subsídio, que permite fazer face a todos os custos inerentes à vinda do equipamento para Portugal, surge como resposta a um pedido de apoio da direcção da associação humanitária, cujo corpo de bombeiros passa assim a dispor, sem quaisquer encargos, de um sistema considerado de qualidade e muito útil para o socorro a pessoas envolvidas em acidentes rodoviários graves. Isso mesmo constataram os bombeiros de Cantanhede que fizeram a avaliação técnica da unidade de desencarceramento usada pelos seus congéneres de Gotemburgo até há pouco tempo. Constituído por um complexo sistema de hidráulicos e mecanismos de corte de chapa e ferro, o equipamento aumenta consideravelmente a rapidez e a qualidade da intervenção em situações de auxílio a vítimas presas nos destroços de automóveis sinistrados, uma vez que o que dispunha até agora é de menor capacidade.

A doação desta tecnologia dos Bombeiros de Gotemburgo à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Bombeiros Voluntários de Cantanhede vem na sequência da oferta de equipamentos de prevenção de grande utilidade no combate a incêndios, nomeadamente 148 equipamentos anti-fogo, que chegaram à corporação cantanhedense em Julho de 2010. Na condução deste processo esteve mais uma vez Carlos Quaresma, cidadão português desde há muitos anos radicado na Suécia e que tem feito diligências junto de várias entidades suecas no sentido de canalizar para instituições do Concelho de Cantanhede equipamentos de reconhecida utilidade social.

O Presidente da Câmara Municipal e o médico Fernando Santos têm sido os grandes interlocutores de Carlos Quaresma nas acções entretanto desenvolvidas a esse nível. E a primeira dessas acções foi, recorde-se, junto da Fundação AGAPE, entidade sueca que ofereceu ao Município um vasto conjunto de aparelhos técnicos de ortopedia provenientes de unidades hospitalares daquele país nórdico, nomeadamente cadeiras de rodas eléctricas e mecânicas, camas apetrechadas com elevadores, aparelhos elevatórios e de fisioterapia, camas com elevador e adaptadas a banhos, canadianas, andarilhos e unidades de material ortopédico diverso, entre outros.

Com estes equipamentos foi constituído o Banco de Ajudas Técnicas que faculta os referidos aparelhos a quem precisar e não tenha condições económicas para os adquirir ou às IPSS’s e outras entidades que deles necessitam para prestar assistência aos seus utentes. Nesse sentido, a autarquia celebrou protocolos com 21 instituições particulares de solidariedade social do concelho, ao abrigo dos quais foram cedidos a estas entidades ajudas técnicas para acamados e pessoas de mobilidade reduzida oferecidos pela Fundação AGAPE, por influência de Carlos Quaresma. Entretanto o Município de Cantanhede, reconhecendo a meritória acção de solidariedade deste cidadão português desde há muitos anos radicado na Suécia atribuiu-lhe um voto de louvor, depois de já o ter distinguidocomo benemérito do ano de 2009, no âmbito da VI Semana da Solidariedade do Concelho.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *