Sociedade, Vendas Novas

População de Vendas Novas prepara desenvolvimento sustentável do concelho

A participação viva e dinâmica que se verificou durante os fóruns de discussão no âmbito da Agenda 21 Local que decorreram, durante o mês de Janeiro, em Vendas Novas, confirmam que a população vendasnovense está empenhada em contribuir para o desenvolvimento sustentável do local onde residem. Este é o balanço que, para já, se pode fazer da Agenda 21 Local, implementada pelo Município de Vendas Novas em colaboração com a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC) e do CIVITAS 21-Comunidades Sustentáveis, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT/UNL).
Durante o segundo semestre de 2010, a equipa que está a liderar o projecto, lançou o desafio à população para cooperar e promover o desenvolvimento sustentável e a melhoria de qualidade de vida do seu bairro ou aglomerado urbano, através de uma parceria local, que inclui a Junta de Freguesia de Vendas Novas, e do qual resultaram três candidaturas. Aos Apelos 21 de Bairro concorreram o Bairro Zeca Afonso e o Bairro 20 de Maio e aos Apelos 21 de Aglomerado concorreu o aglomerado urbano de Piçarras.
No seguimento da aprovação destes três pedidos de intervenção, a equipa que está a dinamizar a Agenda 21 Local identificou um conjunto de medidas que poderiam melhorar a qualidade de vida naqueles locais, de uma forma sustentável. No final de Janeiro, foram promovidos fóruns de participação nos bairros e aglomerado urbano a intervir, onde foi pedido a cada participante que identificasse o que mais e o que menos gosta no seu bairro. A FCT/UNL apresentou ainda um conjunto de projectos que poderiam melhorar a qualidade de vida naqueles locais, os quais foram hierarquizados pelos participantes.
Dos projectos mais votados, será escolhido o denominado “Autonomia 21”, por ser o que se enquadra nas verbas reservadas em 2011 para os Apelos 21. Os restantes projectos, mais votados, vão ser incluídos pela Câmara Municipal, de forma faseada e atendendo às disponibilidades financeiras, no seu Plano de Actividades.
Em síntese, a Agenda 21 Local, procura ser um instrumento de apoio ao desenvolvimento que, articulado com o Plano Estratégico “Vendas Novas 2020” e as Grandes Opções do Plano e Orçamentos, que entretanto vão sendo elaborados, irão ajudar o Município a identificar os projectos que podem contribuir para melhorar de forma sustentável a qualidade de vida da população do concelho.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *