Cultura, Portimão

TEMPO homenageia José Saramago com cinema, exposição fotográfica e concerto pela Orquestra do Algarve – Portimão

De 2 a 5 de Fevereiro, o TEMPO – Teatro Municipal de Portimão evoca José Saramago, através de uma homenagem que contempla um conjunto de propostas que visam revisitar a obra e o autor.  

O programa tem início com um Ciclo de Cinema que propõe as longas-metragens, adaptações de romances do Prémio Nobel, “Jangada de Pedra” de George Sluizer (dia 2 às 21h00), e “Embargo” de António Ferreira (dia 3, também às 21h00), enquanto no dia 4, às 21h30, sera apresentado o belíssimo documentário intimista “José e Pilar” de Miguel Gonçalves Mendes, contando com a presença do realizador, sendo de referir que neste dia haverá também uma sessão dedicada às escolas, às 14h30.  

As exibições das três películas são gratuitas estando, no entanto, sujeitas a levantamento prévio de bilhete.  

Segue-se a inauguração de uma exposição de fotografias inéditas da rodagem de “José e Pilar”, às quais se junta a objectiva de Susana Paiva, com os momentos que não couberam no filme e as imagens de um documentário imperdível. A inauguração será no dia 4 de Fevereiro, às 21h00, na sala de exposições do TEMPO, antes da exibição do documentário.      

Também os mais pequenos vão celebrar Saramago, pois nos dias 3 e 4 de Fevereiro, às 9h30 e às 14h00, Carla Lopes e Joana Cordeiro apresentam, na Black Box, “Dançar Saramago”, uma oficina de dança e expressão plástica pensada e concebida a partir do conto “A maior flor do mundo” de José Saramago, adaptado ao cinema, em 2006. Estas sessões destinam-se às escolas, mais precisamente a crianças entre os 6 e os 10 anos. No sábado, dia 5, às 16h00, haverá também uma sessão para as famílias.  

Esse dia será também dedicado à literatura, já que o TEMPO propõe uma leitura partilhada da obra “A Viagem do Elefante”, último romance do autor, através da realização de uma sessão de comunidade de leitores no Café Concerto, pelas 17h30. A participação neste encontro é gratuita, sendo necessária inscrição prévia junto da bilheteira do TEMPO.  

A fechar o programa, e ainda na mesma data, pelas 21h30, terá lugar no Grande Auditório Nuno Mergulhão um dos momentos altos da homenagem a Saramago – um concerto único e imperdível pela Orquestra do Algarve com um programa que integrará temas da banda sonora do documentário “José e Pilar”, da autoria de Noiserv e Pedro Gonçalves (dos Dead Combo), e que contará com este último, como solista.  

As propostas da Orquestra, sob a direcção do maestro Osvaldo Ferreira, vai ao encontro da versatilidade que marcava os gostos musicais de José Saramago, interpretando a “Sinfonia Nº 104” de Joseph Haydn, o compositor da obra “As Sete Últimas Palavras de Cristo” para a qual Saramago escreveu, a convite de Jordi Savall, o texto “As Sete Palavras do Homem”, que terminava desta forma: «Representei o meu papel o melhor que podia. O futuro dirá se o espectáculo valeu a pena».  

De referir que, pela atribuição do Prémio Nobel da Literatura, na sessão solene do Dia da Cidade de 1998 José Saramago foi agraciado com a medalha de honra do Município de Portimão.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *