Cultura, Reguengos de Monsaraz

Ciclo de cinema português exibe sete filmes dos anos 30, 40 e 50 no Auditório Municipal de Reguengos de Monsaraz

O Ciclo de Cinema Português “Filmes da Nossa Memória”, que o Município de Reguengos de Monsaraz vai organizar durante o mês de Fevereiro no Auditório Municipal da cidade, abre com o concerto “Música e Cinema” e integra a exibição de sete películas dos anos 30, 40 e 50 do século passado.  

O concerto “Música e Cinema” decorre no dia 5 de Fevereiro, pelas 21h, com as actuações de Patrizia Giliberti e Mauro Dilema ao piano e de Jorge Caeiro no acordeão. Neste espectáculo serão interpretadas, exclusivamente, músicas de bandas sonoras de filmes, como por exemplo de “Amarcord” (película de Federico Fellini), de Nino Rota, “A Lista de Schindler”, de John Williams, mas também melodias de grandes sucessos cinematográficos compostas por Carlos Gardel, Astor Piazzolla, Ennio Morricone, Gershwin e Nicola Piovani. Os bilhetes para este concerto, no valor de 2,5 euros, poderão ser adquiridos durante a semana no Posto de Turismo e no dia do espectáculo, a partir das 19h, no Auditório Municipal. 

“A Menina da Rádio”, uma comédia realizada por Arthur Duarte em 1944, é a primeira película deste ciclo de cinema e será exibida no dia 6 de Fevereiro, pelas 17h. Este filme tem como actores e actrizes Maria Eugénia, Óscar de Lemos, Ribeirinho, Maria Matos e António Silva, este último que desempenha o papel de Cipriano Lopes, um orgulhoso proprietário da Pastelaria Bijou e um apaixonado pelo progresso que sonha criar uma rádio para o seu bairro, tendo como vedeta a sua filha Maria Eugénia e como compositor o seu futuro genro Óscar. Todas as películas que integram o Ciclo de Cinema Português “Filmes da Nossa Memória” têm entrada gratuita. 

No dia 12 de Fevereiro, às 21h, será exibido “Fado, História de uma Cantadeira”, película realizada por Perdigão Queiroga em 1948 e que levou ao grande ecrã a musa do fado Amália Rodrigues. O enredo sentimental, a montagem e os fados cantados por Amália fizeram deste filme um dos maiores sucessos de bilheteira de todos os tempos. No dia seguinte, 13 de Fevereiro, pelas 17h, será apresentada a fita “Rosa de Alfama”, realizada por Henrique Campos em 1953. Alberto Ribeiro e Mariana Villar protagonizam um melodrama popular ambientado em Alfama, o mais castiço dos bairros típicos de Lisboa, e que conta a história de uma jovem órfã, Rosa, que foi recolhida por uma família de pescadores e criada pelo pai viúvo com os seus dois filhos, Renato e José. 

O quarto filme, no dia 19 de Fevereiro, às 21h, será “O Grande Elias”, uma película de 1950 adaptada de uma peça de teatro pelo realizador Arthur Duarte e onde se destacam artistas como António Silva, Milú e Francisco Ribeiro. O filme dá a conhecer uma família portuguesa em crise (o pai é viciado no jogo e a filha dança numa boite) que sobrevive graças às quantias avultadas de dinheiro que uma tia envia mensalmente do Brasil, onde vive há muito tempo. Um dia, a tia, que acredita que a sua família em Lisboa é igualmente rica, decide visitá-la e tudo se complica. “O Costa do Castelo”, uma das mais populares comédias portuguesas de todos os tempos, também realizada por Arthur Duarte, será exibida no dia 20 de Fevereiro, pelas 17h. Este filme de 1943 conta a história de um jovem rapaz, André (Curado Ribeiro), membro de uma família nobre e rica, que se apaixona perdidamente por uma rapariga do povo, Luisinha (Milú). 

O último fim-de-semana do Ciclo de Cinema Português “Filmes da Nossa Memória” terá no dia 26 de Fevereiro, às 21h, “A Canção de Lisboa”, o primeiro filme sonoro português e que curiosamente não foi realizado por um cineasta, mas sim por um conhecido arquitecto, José Cottinelli Telmo, em 1933. Esta película é um clássico que ficará para sempre como um marco da evolução cinematográfica portuguesa e que atingiu grande sucesso não apenas em Portugal mas também nos então territórios de Ultramar e no Brasil. As suas vedetas mais famosas são Beatriz Costa, Vasco Santana e António Silva. A fechar o ciclo de cinema, no dia 27 de Fevereiro, pelas 17h, estará a longa-metragem “O Leão da Estrela”, de 1947. Mais uma comédia realizada por Arthur Duarte e que conta a história de Anastácio da Silva, sportinguista ferrenho que vai ao Porto assistir à final da Taça de Portugal, levando consigo a mulher e as duas filhas. Destacam-se neste filme as participações de António Silva, Milú, Curado Ribeiro, Laura Alves e Artur Agostinho.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *