Póvoa de Lanhoso, Sociedade

Encontro de Cantares dos Reis e das Janeiras – Póvoa de Lanhoso

Cerca de 190 pessoas, utentes das valências seniores de IPSS’s do Concelho, dirigentes e funcionários, para além da Vereadora da Acção Social da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Fátima Moreira, e de alguns autarcas locais, estiveram no Encontro de Cantares dos Reis e das Janeiras que decorreu na passada sexta-feira, dia 21, no auditório da Casa de Trabalho em Fontarcada.
 
A tarde estava fria, no exterior, mas este Encontro decorreu em ambiente quente e acolhedor, até porque teve como protagonistas, artistas por um dia, os utentes mais velhos das IPSS’s do Concelho, que subiram ao palco, apresentando os seus cantares tradicionais de Reis e de Janeiras.
 
Com as suas vozes afinadas e as letras decoradas, os utentes da Casa de Trabalho de Fontarcada, da Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso, do Centro Social e Paroquial de Taíde, do Centro Social e Paroquial de Monsul e do Centro Social Teresiano de Verim, da Associação Em Diálogo e do Centro Social e Paroquial de Calvos presentearam a plateia com as suas actuações. Alguns dos instrumentos musicais utilizados e alguns dos acessórios, como coroas de papel ou lenços, foram produzidos pelos próprios participantes. Presentes estiveram também o Centro Social e Paroquial de Serzedelo, a Comissão de Melhoramentos de Santo Emilião, o Centro Social e Paroquial de Sobradelo da Goma, o Centro Social e Paroquial de Garfe e a Associação Assis.
 
 
Preservar tradições e promover o convívio.
Esta iniciativa, na terceira edição, para além de pretender promover o convívio entre os participantes, dando-lhes a oportunidade de mostrarem um pouco do seu trabalho, também pretendeu contribuir para a manutenção de uma tradição antiga e para a defesa e preservação de trajes e instrumentos tradicionais, bem como desejar a todos um melhor ano.
 
Cesarina Gonçalves ajudou a ensaiar os utentes do Centro Social de Calvos, mas também actuou. “As pessoas aderiram muitíssimo bem, ficaram muito entusiasmadas, o problema maior é que a maior parte das pessoas não sabe ler e foi uma dificuldade memorizar a letra”, referiu, considerando importante este tipo de iniciativas. “Tem sempre interesse, mesmo para as pessoas saírem do seu meio habitual e virem para outros sítios, conviverem e mostrarem o que fazem na Instituição. Tudo isso tem o seu valor”. Maria Oliveira, 83 anos, do Centro Social de Taíde, estava satisfeita. “Achei uma categoria, não podia ser melhor, porque participei. Subi ao palco e cantei. Os ensaios foram com o Professor Henrique e a preparação foi muito boa”, referiu, confidenciando que, na juventude também costumava cantar os Reis. “Em novinhas, cantávamos. Davam-nos batatas, davam-nos cebolas. É engraçado reviver esses tempos”. Sentada a seu lado, Amélia Vaz, 65 anos, do mesmo Centro Social, afirmou estar a divertir-se, destacando os laços que se vão gerando. “Está a ser divertido. A actuação correu bem, foi uma música bonita, também gostei muito dos outros e gostei de participar. O convívio é muito bonito e eu gosto. Já encontrei aqui conhecidos de Serzedelo, de Calvos e já conversámos. Nós aqui somos uma família”. Amadeu Amorim, 71 anos, utente do Centro de Noite do Centro Social e Paroquial de Garfe, tinha opinião idêntica: “Já vimos pessoas que vemos das outras vezes, pessoas de Monsul, por exemplo, que já costumam vir a estas iniciativas e já nos conhecemos a todos”. Este grupo não actuou, mas para aquele utente, a tarde foi muito boa. “Gostei das músicas. Algumas, poucas, já conhecia”.
 
 
Descentralizar actividades.
Esta foi mais uma iniciativa do Pelouro da Acção Social da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso que, com regularidade mensal, promove actividades diversificadas destinadas especificamente para esta população. Desta vez, este evento, que tem vindo em crescendo ano após ano, realizou-se no auditório da Casa de Trabalho de Fontarcada, sendo que esta descentralização é novidade, como sublinhou a Vereadora da Acção Social, Fátima Moreira, que também deixou já um convite. “Este ano, queremos dar um toque diferente àquilo que temos vindo a fazer nos últimos anos e queremos que estas iniciativas decorram em freguesias do Concelho, sobretudo em algumas Instituições que tenham capacidade para as receber. Deixo já aqui o apelo para que todos participem, em Monsul, na Festa de Carnaval, que vai ser no dia 7 de Março e que vai ser no novo Centro Educativo do Cávado”.
 
A representante da Câmara Municipal agradeceu ainda à Instituição anfitriã e às Instituições presentes bem como respectivos Técnicos o seu trabalho diário em prol de uma melhor qualidade de vida dos seus utentes. Em nome da Casa de Trabalho, o Padre Magalhães dos Santos também agradeceu aos colaboradores e à Autarquia. Antes de finalizar, foram entregues certificados de presença a todas as IPSS’s ali representadas, tendo-se seguido um lanche convívio.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *