Penafiel, Sociedade

Câmara Municipal lança petição popular pelo IC 35 – Penafiel

10 Anos de promessas, cerca de 600 acidentes de que resultaram 230 feridos e pelo menos 7 mortos (entre 2007-2010), e uma total ausência de resposta a diversos pedidos de audiência ao governo, são argumentos mais que suficientes para colocar a circular uma petição sobre o IC 35. 

Depois de os autarcas (12) da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa terem insistentemente pedido uma audiência ao governo para discutir a questão da Estrada Nacional 106 (EN 106), sem sucesso, não resta para já outra alternativa à Câmara Municipal de Penafiel que não seja a de lançar uma petição popular para solicitar à Assembleia da República a discussão da construção do IC 35.  

O IC 35, recorde-se, foi prometido em 2001 na sequência da queda da ponte de Entre-os-rios, pelo então Primeiro-Ministro Antonio Guterres e foi ainda considerado por todos os partidos com assento na Assembleia da República, uma obra prioritária para o país. 

O IC-35, mais do que um desejo ou uma reivindicação é uma necessidade para a região do Tâmega e Sousa e consta mesmo do Plano rodoviário Nacional 2000, uma vez que constitui uma alternativa à EN 106, que apresenta altos níveis de sinistralidade e um tráfego superior à sua capacidade de escoamento.

Dados complementares:

Porque é importante o IC-35?

– Porque a EN106 não oferece condições de segurança.

  2007 2008 2009 2010 Total
Acidentes 170 169 151 83 573
Feridos 72 46 48 38 204
Feridos graves 6 5 10 3 24
Mortos 0 2 3 2 7
Vitimas 78 53 61 43 235

Fonte: GNR De 2007 a 2010 feridos que viessem a falecer no hospital não eram contabilizados, como vítimas mortais. 
 

– Porque a EN 106, esgotou a sua capacidade de escoamento de tráfego. Passam mais de 16 mil veículos por dia ou 27 000 utilizadores. 

– Porque as actuais condições da EN106, não permitem ao tecido empresarial local e regional, escoar os seus produtos com a rapidez necessária, aumentando os custos de circulação fazendo com que deixem de ser competitivos. 

– Porque a EN 106, pelas más condições de segurança e de circulação, afasta visitantes, turistas e investimento do território.   

– Porque o IC-35 é  um pequeno investimento (64 milhões) que ajudaria a aumentar a produtividade, aumentar a exportação e a reduzir custos aos empresários e ajudaria a conseguir mais investimentos para a região. 

Quanto custa esta obra?

  Quanto custa Para quantos IC´s 35 daria… Estimativa de utilizadores por dia
IC-35 64 Milhões 27 574*
TGV – troço Poceirão-Caia 1.473 Milhões 22 2.246**/ 25.500(Lx-madrid)
3ª  Travessia sobre o Tejo 1.700 Milhões 26 34.500***
Novo Aeroporto 5 mil milhões 77 ND
    * Com base no número de veículos que passaram no posto 1 (estudo da CMP), ou seja 243 307 temos 16 220 veículos por dia de estudo. Considerando que 70% dos 16 220 veículos, 11354, são ligeiros e que em Portugal em media cada ligeiro transporta 2 passageiros, temos uma estimativa de 22 708 utilizadores só nos veículos ligeiros e 4866 utilizadores para os restantes veículos. A estimativa de utilizadores da EN 106 no posto 1(Pieres) , é assim de 27 574/dia.
    ** Com base em estimativas da RAVE
    *** Com base na Apresentação do projecto em 2008 da TTT pela RAVE
Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *