Economia

Grandes cadeias internacionais certificam mobiliário português

A EXPORT HOME – Mobiliário, Iluminação e Artigos de Casa para Exportação, a acontecer de 23 a 27 de Fevereiro, é a feira de eleição das principais empresas portuguesas que, na 23ª edição, lançam novas colecções para o mercado. A qualidade dos produtos que caracteriza a indústria de mobiliário portuguesa, o design e a inovação são os pontos fortes da EXPORT HOME 2011, reunindo as mais variadas linhas, do clássico ao contemporâneo. 

O mercado profissional, ao qual a EXPORT HOME é reservada em exclusivo, tem oportunidade de conhecer uma selecção de excelência, com os melhores produtos, as novas tendências e as propostas mais inovadoras em mobiliário, estofos, iluminação e artigos para a casa produzidos em Portugal. A excelência nacional será representada por perto de 180 empresas que já confirmaram presença. «Estamos a falar de 80% da produção nacional e que vai estar na feira», refere Amélia Monteiro, directora da EXPORT HOME, acrescentando que estas representativas empresas estão «aptas a agarrar as oportunidades de negócio que poderão advir das principais cadeias internacionais que visitam a feira».

A EXPORT HOME serve assim de porta de entrada em novos mercados, mas muitos dos compradores internacionais que passam pela feira já trazem na “bagagem” o conhecimento de alguns dos predicados do mobiliário português, como a qualidade, o preço e o design, pelos quais a produção nacional é conhecida no circuito internacional. 

Mapa das visitas internacionais ganha nova configuração

O mapa de visitas internacionais conhecerá uma nova configuração, incrementado nesta edição pelo Japão, Mónaco, Uruguai e a Estónia. Estes países passarão a figurar na lista de novos mercados, juntando-se aos mais de 30 já angariados pelo Exponor International Buyers – um serviço que tem potenciado a presença estrangeira na feira e optimizado o contacto entre as empresas expositoras.   

Os países do Benelux (Bélgica, Holanda e Luxemburgo), do Báltico (Estónia e Letónia), dos PALOP (Angola, Cabo Verde e Moçambique), dos Emirados Árabes Unidos (Dubai), da Escandinávia (Suécia, Dinamarca, Noruega e Finlândia), dos mercados tradicionais da Europa (Espanha, França, Alemanha e Itália), bem como alguns países do lado de lá do Atlântico (Estados Unidos da América, Brasil e México), constam de um extensa lista de mercados convidados, onde se incluem ainda os “gigantes do oriente” (China e Japão). «Entre estreias e “repetente”, há presenças que se destacam quer pelas marcas das cadeias que representam quer pelo interesse que revelam pela feira», refere ainda a directora da EXPORT HOME.  

Do Reino Unido comparecem nove empresas, uma autêntica comitiva que ainda poderá sofrer um acréscimo. A “nata” dos importadores turcos estará por cá em Fevereiro e desloca-se à feira com sete importadores (STATU MOBILYA, KONAK MOBILYA, MVOICE & MALTEPEMOBILYA, CASA MOBILYA, SIHIR, PHARE e KOLEKSYON).

Dos Estados Unidos da América, até ao momento, estão confirmados retalhistas de dois estados: de Nova Iorque, o mandatário da ESF Wholesale Furniture e da Califórnia, o representante da ZUO Modern Contemporany.

Destaque ainda para o Dubai e para a presença do comprador da Marlin Furniture, que pertence ao grupo A.AAlmoosa Enterprises, proprietários de uma série de unidades hoteleiras (Hilton, Four Points, Crowne Plaza e Golden Sands).

A Índia continua apostar na feira, Ridwan P.Chandiwala, do Astral Luxurious Furniture, regressa à EXPORT HOME.  

Produtores posicionam-se para captar interesse dos compradores

A internacionalização constitui um dos objectivos das empresas e a sua presença na EXPORT HOME torna-se, por isso, uma alavanca para outros mercados. Empresas de referência como a ADC, Aldeco, Aleal, Lusodesign, A.Brito e Mab “cresceram” com a feira e foi neste espaço que começaram a estabelecer os primeiros contactos com o mercado externo. Estes produtores nacionais são unânimes ao constatarem a importância do certame para o sector. Marca recente no mercado, a Lusodesign, de Mário Rocha – um “veterano” no sector –, diz que a EXPORT HOME «tem um papel fundamental quer ao nível nacional quer internacional». Também para a A.Brito, de Mário Rocha, a feira «continua a ser importante para o sector». No caso da ADC, Américo Campos é peremptório ao afirmar que «é vital para o seu negócio». É precisamente a pensar «no desenvolvimento do negócio» que a EXPORT HOME tem sido «importante para a marca ALeal», concretiza Daniela Leal.

O momento é ainda aproveitado pelas empresas para lançarem as novas colecções e darem a conhecer novos produtos ao mercado. A Aldeco estará na feira a «apresentar as últimas novidades», adiantou Alberto Dias. Já Alberto Barbosa, da Mab, tem a certeza que «a feira é – e continua a ser – o sítio ideal para apresentar os nossos produtos e as novidades».

A edição de Fevereiro já está em curso e já consta da agenda das mais representativas cadeias de compras internacionais. De 23 a 27 vão passar pelos corredores da EXPONOR alguns dos principais decisores internacionais para avaliarem o mais representativo mobiliário made in Portugal.  

Informações úteis:

EXPORT HOME – Mobiliário, Iluminação e Artigos de Casa para Exportação

Data: 23 a 27 Fevereiro (de 4ª feira a domingo)

Horário: Todos os dias, das 10h às 20h

Local: EXPONOR, Leça da Palmeira

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *