Évora, Sociedade

Vereadora da Câmara de Évora visitou Centro UNESCO Aldeia das Ciências

A Vereadora da Câmara Municipal de Évora, Cláudia Sousa Pereira, esteve esta manhã (dia 10) no Centro UNESCO Aldeia das Ciências (situado na antiga Escola EB1 do Louredo/Senhor dos Aflitos) para conhecer melhor o trabalho realizado pela AJPRA – Associação para o Desenvolvimento Comunitário, Cultural e Educativo, a quem foi cedido pela autarquia o referido espaço. 

“Sendo uma associação que tem aumentado o seu espectro de actuação e está muito ligada às questões da área educativa e da educação ambiental, era importante conhecer melhor o seu trabalho, entender as dificuldades, acompanhar as ambições e ver em que medida podemos estabelecer novas parcerias”, explicou a Vereadora Cláudia Sousa Pereira no final da reunião que manteve com responsáveis da AJPRA, salientando também a importância desta entidade validada pela Unesco devido á sua qualidade. 

O Município, acrescenta a Vereadora, deve ter em conta este projecto, “potencializando a divulgação das actividades e apoiando naquilo que nos for possível, dentro dos constrangimentos que temos, sendo que a ideia é servir a população em geral, sempre com o ponto de vista da educação ambiental como algo transversal à sociedade”. 

A AJPRA – Associação para o Desenvolvimento Comunitário, Cultural e Educativo é, segundo explicou o seu Coordenador-Geral, Aires Carvalho, uma continuação da antiga Associação de Jovens Professores do Alentejo, tendo sido feita uma adaptação de estatutos a um conjunto de situações que se foram colocando e que foi necessário adaptar a novas realidades. 

O Centro UNESCO Aldeia das Ciências resulta de uma parceria com a Comissão Nacional da UNESCO e assenta num conjunto de actividades relacionadas com o ambiente, a água e o desenvolvimento sustentável. Actividades, por um lado de educação comunitária e, por outro lado, de sensibilização para um conjunto de questões fundamentais no desenvolvimento humano e na sua sobrevivência no planeta Terra. 

“Queremos trabalhar em conjunto com toda a comunidade, desde os jovens aos idosos, de maneira que possamos ter uma sociedade melhor no futuro”, afirma Aires Carvalho, incentivando todos a conhecer também o projecto e a associarem-se a ele. É nesse sentido que o centro desenvolve uma comunidade, com recurso às novas tecnologias, que se encontra em: http://green-community.org/pt/o-que-e.html 

O projecto cria uma comunidade virtual composta por 2008 lotes. Cada pessoa ou entidade associa-se adquirindo um lote virtual a que corresponde também um espaço no muro do Centro. Esta comunidade vai permitir a construção de vários materiais pedagógicos, incluindo uma exposição multimédia que estará disponível em português, espanhol e inglês.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *