Cultura, Póvoa de Varzim

Sons que transportam aos primórdios da Humanidade. The Cage – Concerto por Nuno Pinto de Carvalho – P. Varzim

No dia 14 de Janeiro, sexta-feira, às 22h00, o Auditório Municipal será palco de um Concerto com Didgeridoo & Sampler por Nuno Pinto de Carvalho.
Intitulado “The Cage”, o espectáculo é uma primeira abordagem, mais rítmica, ao álbum “War Waves” baseado em solos de Didgeridoo, do mesmo autor. Neste álbum a sonoridade do didgeridoo é explorada tanto na parte do “drone”, mais tradicional, como na parte mais rítmica.Neste projecto “live” pretende-se valorizar ainda mais a componente rítmica do didgeridoo, de modo a ser usado quase como um instrumento de percussão. Com este tipo de abordagem, dependendo dos vários tamanhos do didgeridoo que vão ser tocados (de 1, 2 e 3 metros), é possível obter sons que se assemelham aos de um tambor, assim como outros sons menos vulgares.
Ao longo deste concerto vão ser reproduzidos sons de vários outros instrumentos, como por exemplo: congas, djembé, pan-drum, udu utar, chudaiko e outros que complementam de certa forma o didgeridoo, oferecendo assim uma base mais sólida e um espaço maior para a improvisação.
Os bilhetes custam dois didges e podem ser adquiridos no Auditório Municipal, no próprio dia do espectáculo, a partir das 21h00.
 
Sobre o Didgeridoo:
O didgeridoo (também chamado de didge ou Yirdaki) é um instrumento de sopro, desenvolvido pelos Indígenas Australianos, com 1.500 anos pelo menos e encontra-se actualmente espalhado por todo mundo, apesar de só 1% dos didgeridoos serem feitos pelos Aborígenes da Austrália.
O instrumento é tradicionalmente feito de eucalipto (cujo tronco é comido por térmitas, de forma a ficar oco e depois é cortado e lixado) mas, actualmente, encontram-se didgeridoos feitos de várias madeiras como bambu, piteira, teka, etc.
O didge é tocado vibrando os lábios de forma contínua e usando uma técnica chamada “respiração circular”.
 
Nuno Pinto de Carvalho
É um músico multi-instrumentista que tem vindo a compor, gravar e remixar diferentes tipos de música desde 2000. Além dos instrumentos que toca actualmente: Didgeridoo, Darbuka, Djembé, Berimbau e Guitarra Eléctrica, usa software musical (MIDI sinth, sampler), o que lhe permitiu explorar e desenvolver os seus conhecimentos musicais como autodidacta.
Tem vindo a participar em vários projectos, desde composição de bandas sonoras para vídeos e peças de teatro assim como em concertos com outros músicos como: Rodolfo Oliveira, J.A., João Filipe, André Coelho, A. Guerra, entre outros, desde música experimental “noise” ao ambiental mais orgânico.
Actualmente, Nuno Pinto de Carvalho dá formação contínua de didgeridoo na ”Filantrópica – Cooperativa de Cultura”, na Póvoa de Varzim, e no espaço PazPazes, no Porto.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *