Borba, Sociedade

Agenda 21 Local de Borba promove sessões de participação pública

No âmbito do processo de elaboração da Agenda 21 Local de Borba, irá decorrer a primeira sessão de participação pública para recolha de contributos da população no que ao desenvolvimento do concelho diz respeito. Estes contributos têm, para já, o objectivo de auxiliarem a elaboração do Diagnóstico para a Sustentabilidade de Borba, que consiste na caracterização do território, identificando as principais fragilidades e potencialidades do concelho. Espera-se assim que os munícipes contribuam para a elaboração do documento que servirá de base à Agenda 21 Local, apresentando sugestões e opiniões, extremamente importantes na definição de uma visão estratégica em que assentarão as políticas e acções a aplicar futuramente no concelho.

Nestas mesmas sessões, que decorrerão nas freguesias rurais e na sede de concelho, será  também abordada a temática da recolha selectiva de resíduos, questão crucial para um desenvolvimento que se pretenda sustentável.

As sessões estão marcadas para segunda-feira, dia 10 de Janeiro, na Casa do Povo de Orada, terça-feira, dia 11 de Janeiro, na Casa do Povo de Rio de Moinhos, e quarta-feira, dia 12 de Janeiro, no Cine-Teatro de Borba, todas às 18.30 horas. Aos participantes serão oferecidos ecopontos.

Além destas sessões, o Município de Borba tem vindo a recolher os contributos da população através da realização de inquéritos de rua, e irá desenvolver diversas acções ao longo deste ano. A Agenda 21 Local define-se como um processo em que as autoridades e a comunidade trabalham para definição de uma estratégia conjunta e na aplicação de projectos e iniciativas tendo em vista a melhoria da qualidade de vida a nível local. Este processo resulta da necessidade de aplicar, localmente, os princípios da Agenda 21, adoptada na Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento, vulgarmente designada por Cimeira da Terra, realizada em 1992 no Rio de Janeiro.

Borba, assim como os restantes municípios do Alentejo Central, estão neste momento a desenvolver as suas Agendas 21 Locais com o apoio da CIMAC – Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, no âmbito da operação “Elaboração e implementação da Agenda 21 Local do Alentejo Central”, financiada pelo INALENTEJO.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *