Portimão, Sociedade

150 mil pessoas saúdam2011 em Portimão

A aposta que o Município de Portimão fez nos artistas portugueses e na passagem de ano alargada revelou-se um sucesso em toda a linha e atraiu cerca de 150 mil pessoas ao município, o que se traduziu num impacto directo na economia local na ordem dos 12 milhões de euros. 

Com um vistoso espectáculo piro musical e propostas musicais simultâneas para todos os públicos em três palcos distintos, facto único na região algarvia, Portimão correspondeu às expectativas dos milhares de visitantes que acorreram ao município para se despedirem em beleza de 2010 e gozarem umas mini-férias em família, que se prolongaram pelos primeiros dias de 2011. 

Esta crescente procura surge da estratégia que, desde 2005 e de forma precursora, o Município tem adoptado em termos de conceito de fim-de-ano alargado a vários dias e que recente estudo da Universidade do Algarve sobre o perfil dos turistas deste período confirma como a mais acertada: cerca de 70% dos que aqui passam o ano vêm de outras regiões do país expressamente para o efeito e ficam alojados em Portimão, procuram as diversas opções para todos os gostos ao seu dispor e gastam uma média diária muito próxima dos 60 euros. 

Assim, não espanta que a passagem de ano neste destino continue a ser tão atractiva, alcançando por direito próprio uma projecção mediática inigualável, especialmente nos canais televisivos generalistas, que no total emitiram uma hora e 21 minutos de  imagens de Portimão para os quatro cantos do mundo. 

Aos números registados na transição para o Ano Novo, acresce ainda a grande receptividade alcançada pela 5ª edição do Solrir, festival que reuniu alguns dos melhores humoristas nacionais e que nos quatro dias do programa levou cerca de sete mil espectadores ao Portimão Arena.  

Esta forte presença de visitantes teve um notório efeito dinamizador em termos em termos de oportunidades de negócio, sobretudo no sector da hotelaria e restauração local, estimando-se que tenha gerado uma receita aproximada de 12 milhões de euros, facto que ganha maior relevância numa altura em que se faz sentir uma grave crise económica. 

Ainda em tempo de balanço, já se trabalha para que Portimão ultrapasse estes números no final de 2011 com um programa ainda mais atraente, reforçando o seu posicionamento como O Fim-de-Ano de Portugal.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *