Economia, Oliveira de Azeméis

Produtores de Oliveira de Azeméis organizam-se para escoar produtos de qualidade

Os primeiros cabazes hortofrutícolas, produzidos no âmbito do projecto «PROVE – Promover e vender», foram já comercializados deixando antever uma crescente adesão dos consumidores de Oliveira de Azeméis a esta iniciativa.
Essa é a convicção do presidente da autarquia, Hermínio Loureiro, que acredita no sucesso do programa ao qual aderiram seis produtores das freguesias de Loureiro e S. Martinho da Gândara.
O projecto «PROVE» tem como objectivo a produção de produtos hortofrutícolas e a sua comercialização, sem intermediários, do produtor para o consumidor, facilitando o escoamento.
«Apesar da vocação industrial do município não podemos deixar de olhar para todos os sectores e, neste caso, para a agricultura, valorizando o que é produzido com qualidade e criando condições para que os produtores possam melhorar o seu negócio, inovando e escoando os seus produtos», afirmou o presidente do município.
«A iniciativa vai ser um sucesso», disse Hermínio Loureiro, lembrando que a criação do núcleo «PROVE» de Oliveira de Azeméis resultou de uma candidatura da Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM) ao programa PRODER – Programa Nacional de Desenvolvimento Rural.
«O município tem uma boa prática que é não desperdiçar nenhum euro das ajudas comunitárias», reforçou o autarca, satisfeito pelo facto de Oliveira de Azeméis «ter sido o primeiro concelho da região do Entre Douro e Vouga a avançar com este projecto».
Segundo Teresa Pousada, coordenadora da ADRITEM, o projecto pretende «criar maior riqueza no território», ajudando financeiramente os produtores.
A responsável mostrou-se convicta no «sucesso do projecto pela experiência da iniciativa noutras regiões do país» e fez notar que o projecto trouxe um aumento de 500 euros mensais no orçamento dos produtores desses territórios.
O consumidor tem a oportunidade de, semanalmente, adquirir um cabaz de frutas e legumes assegurando, desta forma, a frescura e a qualidade dos mesmos.
Os produtos hortofrutícolas, em cabazes cujos preços variam entre os cinco e os nove euros, são entregues todas as sextas-feiras entre as 18h00 e as 19h30 na Escola Livre de Azeméis, entidade que, a custo zero, cedeu parte das suas instalações.
Os consumidores interessados na compra de cabazes deverão inscrever-se através do site www.prove.com.pt.
O projecto «PROVE», inserido em regiões rurais que apresentam produtos tradicionais de qualidade, é uma nova forma de comércio de proximidade que permite aos pequenos produtores escoar as suas produções.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *