Oliveira de Azeméis, Sociedade

Nova administração do parque anuncia obras de requalificação para o início do ano – Oliveira de Azeméis

As primeiras obras do projecto de requalificação do parque La Salette vão arrancar no início de 2011 e envolvem a construção de uma nova mata, a nascente, a requalificação do parque infantil com a construção do espaço sénior e o novo parque de merendas, anunciou o novo presidente do Conselho de Administração da Fundação La Salette (FLS), Ricardo Tavares. «As candidaturas devem ser aprovadas até ao final do ano e as obras têm de ficar concluídas até Junho de 2012», afirmou o dirigente da FLS, sublinhando que a intervenção no núcleo central do parque só arrancará «depois das Festas La Salette que se realizam em Agosto».  
Segundo Ricardo Tavares, o projecto de requalificação, no valor de cinco milhões de euros, visa garantir que o parque da cidade de Oliveira de Azeméis «continue a ser um espaço de referência único pela sua beleza e características propícias ao lazer mas também como local de culto religioso honrando a história, a tradição e a cultura oliveirense». 
«O financiamento do Quadro de Referência Estratégico Nacional é uma oportunidade única para a requalificação do parque da cidade», refere o dirigente, apelando à colaboração e compreensão da população para o período em que o parque se mantiver em obras.  
Ricardo Tavares, que é acompanhado no Conselho de Administração da FLS pelos vogais Amaro Simões e Ilídio Lopes, explica ainda que o objectivo é dar um carácter «supraoliveirense ao parque fazendo que ele mereça a visita e o reconhecimento de todos os visitantes e o integre uma área verde de referência no contexto dos parques de lazer da Área Metropolitana do Porto». 
Segundo Ricardo Tavares «o núcleo central manterá as características de local de lazer e de actividade lúdica, estando prevista a criação de um «espaço moderno» para a realização de eventos no espaço ocupado actualmente pelo parque de campismo. 
Será ainda «revitalizado todo o espaço verde preservando as espécies arbóreas de excelência e construída uma nova mata a nascente com o objectivo de honrar a história dos fundadores, tornando-o atractivo para as gerações vindouras». 
O Berço Vidreiro, a funcionar na Casa das Heras, será transferido para a Casa do Mateiro e a história do vidro terá a sua memória na construção do Centro de Interpretação do Vidro. 
«Queremos que seja um espaço de fabrico mas também um local museológico e de conhecimento que albergará a história do vidro e de Oliveira de Azeméis», explica o responsável da FLS.  
A Fundação La Salette procedeu a algumas alterações ao programa de acção visando melhorar as acessibilidades ao parque e contemplando ainda a criação de um parque de estacionamento na zona poente e a ampliação do futuro Centro de Interpretação do Vidro.  
A estalagem S. Miguel, integrada no parque, não foi abrangida pela candidatura ao QREN, que não previa a requalificação de edificações. 
A Fundação La Salette tem em perspectiva intervir naquele espaço, quer aguardando por uma candidatura à qual possa concorrer, quer continuando à procura de investidores privados.  
 
 
 
 
 
 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *