Educação, Oliveira de Azeméis

Obras de 13 milhões de euros revolucionam «secundária» Ferreira de Castro – Oliveira de Azeméis

O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis mostrou-se surpreendido com o investimento de 13 milhões de euros que está a ser efectuado na remodelação e na ampliação da escola básica e secundária Ferreira de Castro.
Segundo Hermínio Loureiro, as obras estarão concluídas em Março de 2011 e transformarão a escola num «equipamento virado para o futuro, devidamente equipado e adequado às novas aprendizagens dos alunos».
O autarca, acompanhado do vereador da Educação, Isidro Figueiredo, e da directora da escola, Ilda Ferreira, escutou as preocupações do Conselho Executivo, ficou a saber quais os projectos da escola para o futuro e deixou clara, mais uma vez, a «predisposição da autarquia para investir fortemente na educação».
«Tivemos a oportunidade de, junto dos alunos, dos professores e dos funcionários, recolher algumas das suas preocupações e poder partilhá-las com os técnicos da Parque Escolar e ainda fazer algumas sugestões aos responsáveis da obra», afirmou Hermínio Loureiro.
A intervenção, ao abrigo do Programa de Modernização do Parque Escolar, envolve a remodelação e a ampliação das instalações, a construção de áreas desportivas e de novos espaços para os ensinos básico e pré-escolar.
O autarca não tem dúvidas tratar-se de «uma escola de grande dimensão, adaptada às novas realidades e às novas tecnologias de informação e comunicação e onde os alunos terão, no futuro, todas as condições de ensino».
«A partir de Março de 2010 a escola secundária Ferreira de Castro será, seguramente, motivo de orgulho para todos aqueles que já a frequentaram, para os alunos actuais e para todos os que irão usufruir dela no futuro», disse.
As obras em curso estão inseridas no programa de modernização das escolas do ensino secundário, da responsabilidade da «Parque Escolar», EPE, entidade tutelada pelos ministérios da Educação (ME) e das Finanças.
O Programa de Modernização do Parque Escolar pretende requalificar e modernizar as escolas «promovendo um ensino moderno, adaptado aos conteúdos programáticos, às didácticas e às novas tecnologias de informação e comunicação».
A intervenção visa ainda «abrir a Escola à comunidade» e criar um «novo modelo de gestão das instalações, garantindo uma optimização de recursos instalados e uma correcta gestão da conservação e manutenção dos edifícios após a intervenção».
A escola básica e secundária Ferreira de Castro é frequentada por cerca de 1 200 alunos provenientes do ensino básico, ensino secundário, cursos profissionais, cursos de educação e formação para jovens e educação e formação de adultos. Nela está sedeado também um Centro Novas Oportunidades.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *