Cultura, Portimão

Museu de Portimão recebe espólio da antiga mercearia “Bia Flóro” de Alvor

O património do Museu de Portimão acaba de ser reforçado com a doação do espólio da antiga mercearia “Bia Flóro”, que durante muito tempo funcionou em Alvor, numa decisão dos herdeiros de Maria dos Ramos Xavier e Joaquim João Xavier, seus antigos proprietários. 

O acervo, composto por mobiliário e um vasto conjunto de peças, vem contribuir de forma significativa para o espólio etnográfico e para as colecções do Museu, em particular no que toca a este tipo de comércio tradicional que ainda existia não há muitos anos no município de Portimão. 

Entre as peças doadas por Joaquim Ramos Xavier, seu actual depositário, figuram as duas estantes de mercearia, o balcão, as medidoras manuais de azeite e de petróleo, um pote de azeite, duas balanças, cinco medidas em metal, dois funis em metal, duas colheres de madeira com furos para azeitonas, nove pesos, 52 sacos de papel para venda de café e um carimbo da mercearia “Bia Flóro”, entre largas dezenas de outros objectos, notas e moedas, algumas delas do primeiro quartel do século XX. 

Este gesto de grande altruísmo representa mais um bom exemplo da interacção contínua da comunidade portimonense com o seu Museu municipal, porque surge da vontade espontânea dos doadores da família Xavier em valorizar o património cultural do município, contribuindo para a compreensão da história recente de Portimão. 

Através de diversas doações de materiais relacionados com as artes e ofícios, transportes, equipamentos, peças industriais e navais, obras artísticas,, objectos e artefactos arqueológicos, fotografias, filmes, documentos e outros, tem vindo a see valorizado o espólio do Museu de Portimão, que continua receptivo a receber acervos para que, desta forma, algumas colecções consideradas muito importantes para o enriquecimento da memória e da história colectiva possam ser recuperadas e divulgadas, ao serviço da comunidade local e dos muitos milhares de visitantes nacionais e estrangeiros que frequentam esta estrutura cultural.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *