Santa Maria da Feira, Sociedade

Município homenageou Manoel de Oliveira – Sta. Maria da Feira

O Município de Santa Maria da Feira presenteou o cineasta Manoel de Oliveira com um álbum de fotografias alusivas à  sua participação na terceira edição do Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua, em 2003, e surpreendeu-o com um bolo de aniversário, que assinalou os seus 102 anos, celebrados em pleno Festival de Cinema Luso Brasileiro, na Biblioteca Municipal, a 12 de Dezembro.  

Recorde-se que, em 2003, Manoel de Oliveira apresentou, em estreia nacional, a peça de teatro “Mário ou eu próprio o Outro”, de José Régio, no Cine Teatro António Lamoso, em Santa Maria da Feira, integrada na programação do Imaginarius, com interpretação de Diogo Dória, Leonor Silveira e Rogério Vieira 

O álbum de fotografias oferecido pelo Município a Manoel de Oliveira regista alguns dos momentos da sua passagem pelo Imaginarius e por Santa Maria da Feira em 2003, incluindo a entronização do cineasta como membro honorário da Confraria da Fogaça da Feira.  

Antes da sessão de encerramento do Festival de Cinema Luso Brasileiro, Manoel de Oliveira esteve na sala de leitura da Biblioteca Municipal, onde deixou uma dedicatória numa réplica do álbum que viria a receber na cerimónia de homenagem, e autografou uma fotografia de grande formato do cineasta, que está exposta no mesmo espaço. 

Esta homenagem a Manoel de Oliveira encerrou as comemorações do 10º aniversário da Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira, assinalado pelo Município ao longo deste ano com várias actividades. 

10 anos marcados por uma intensa actividade, que trouxe a este equipamento mais de um milhão de visitantes e utilizadores.  

10 anos de momentos únicos que, indelevelmente, marcam a história desta Biblioteca: que acolheu vultos da cultura mundial como Eduardo Lourenço, José Saramago Salman Rushdie, Francesco Alberoni, Gianni Vattimo, Bernard Henri-Lévy, Vasco Graça Moura, Roberto Saviano, Shirin Ebadi, Kurt Westergaard e tantos outros, que partilharam as suas inquietudes e a sua visão do Homem e do mundo. 

10 anos marcados pela preocupação de promover o contacto com o artista e o objecto artístico, com exposições de Antonio Possenti, Luca Alinari, Spencer Tunick, Paulo Neves, Júlio Pomar, Graça Morais, Armanda Passos, David Almeida, entre outros; no cinema, com a participação, no Festival de Cinema Luso Brasileiro, dos maiores vultos da cinematografia portuguesa e brasileira. 

10 anos cuja celebração culminou com a inauguração, no dia 11 de Dezembro, da exposição Bravo, Lapa e Palolo, constituída por obras da Colecção da Fundação de Serralves, e no dia 12, com a presença de Manoel de Oliveira, no contexto do Festival de Cinema Luso Brasileiro, onde lhe foi prestado um tributo pela sua obra, no seu 102º aniversário.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *