Sociedade, Tomar

Vítimas do tornado não podem ficar à espera da burocracia – Tomar

O vice-presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), António José Ganhão, e o seu secretário-geral, Artur Trindade, estiveram reunidos esta manhã nos Paços do Concelho de Tomar com o presidente da Câmara, o vice-presidente, a vereadora da Acção Social e o vereador da Protecção Civil.
Conforme salientou António José Ganhão, a maior preocupação da autarquia, neste momento, é resolver o problema das 400 habitações que não têm telhado, tendo a delegação da ANMP saído de Tomar com o aval da edilidade para diligenciar junto do Governo no sentido de que haja acções concretas para resolver este problema.
Artur Trindade frisou mesmo que “as situações de emergência não são compatíveis com burocracia”, pelo que, apesar de ser necessário garantir que os dinheiros públicos serão bem utilizados, a Administração Central tem que ter confiança nos autarcas que foram legitimamente eleitos.
Notou ainda que a resolução do Conselho de Ministros foi muito rápida, mas que há vários ministérios intervenientes no processo e que, por isso, o papel da delegação da ANMP, que seguiu depois para os outros concelhos afectados, é preparar a visita do Secretário de Estado da Administração Local, seu interlocutor junto do Governo e que estará em Tomar na próxima segunda-feira para se inteirar da situação. O governante será recebido às 15.30 nos Paços do Concelho.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *