Mação, Sociedade

Mação debateu Violência Doméstica e Alcoolismo

Mação assinalou o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, dia 25 de Novembro, com o “Encontro Violência Doméstica & Alcoolismo”.
Esta iniciativa partiu do Projecto AproxiMação – CLDS de Mação, em parceria com o Grupo de Trabalho da Violência Doméstica, da Rede Social de Mação, que funciona desde 2006 realizando acções de prevenção e apoio á vítima.
O objectivo do Encontro que assinalou, em Mação, Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher foi a sensibilização de técnicos e público em geral para a problemática da violência doméstica e do alcoolismo no seio da sociedade.
O Presidente da Câmara Municipal de Mação, Saldanha Rocha falou nos objectivos do Projecto AproxiMação, que passam por esta aproximação às pessoas, pelo criar de uma confiança que leve à denúncia de situações que são inadmissíveis. Referiu, ainda, que esta problemática tem muito realce no país e, também no Concelho de Mação. Saldanha Rocha apresentou cartão vermelho a estes comportamentos.
José António Almeida, Director do Agrupamento de Escolas de Mação referiu que “as escolas são, cada vez mais, ecos destes comportamentos. As crianças trazem para a escola os comportamentos com que vivem em casa e reproduzem-nos. Em Mação há casos reais e preocupantes de crianças com estes problemas, curiosamente é com estes pais que a escola tem mais dificuldade em trabalhar.”
Uma das intervenções centrais do Encontro foi a apresentação do trabalho do NIAVE – Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas, da GNR. Mação está abrangido pelo NIAVE de Santarém, que conta com 4 militares especializados. A médio/longo prazo pretende-se que cada posto territorial da GNR tenha, pelo menos, 1 elemento com especialidade NIAVE.
O NIAVE foi criado em 2004 enquanto valência especialmente dedicada à prevenção, acompanhamento e investigação das situações de violência exercida sobre as mulheres, sobre as crianças e sobre outros grupos específicos de vítimas.
Este programa pretende sensibilizar e vocacionar toda a estrutura da Guarda Nacional Republicana, e a sociedade em geral, para a problemática da violência exercida sobre as mulheres e as crianças, com a criação de equipas especializadas no tratamento desta matéria. Pretende-se uma abordagem abrangente e multidisciplinar, integrando a acção dos NIAVE na dinâmica das respostas (sociais e judiciais) locais, focalizando a sua acção, não só nas vítimas, mas também nos ofensores e nas causas da violência.
Para Avelino Manana, médico do Centro de Respostas Integradas – CRI de Abrantes, “a violência doméstica denuncia, muitas vezes, uma outra doença que já lá estava, o alcoolismo”. Num interessante discurso Avelino Manana referiu que “do alcoolismo à violência vai um longo caminho, pelo que há que actuar antes”. Do ponto de vista médico disse que “o alcoolismo é uma droga lícita que provoca alterações neurofisiológicas como outras drogas. A diferença é que nem todos os que bebem criam dependência, esta situação depende de factores fisiológicos, sociais, genéticos, entre outros.” Para este médico o que tem ajudado à redução do alcoolismo são medidas repressivas como o aumento da idade de consumo de álcool pela lei. A recuperação é um processo complexo pelo facto de haver, em Portugal, poucas unidade especializadas, há listas de espera. Por fim Avelino Manana referiu “a necessidade de as famílias procurarem tratamento para pessoas com problemas de alcoolismo antes, por exemplo, que se chegue à violência doméstica.”

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *