Reguengos de Monsaraz, Sociedade

Obras de requalificação da estrada entre Reguengos de Monsaraz e Perolivas promovem coesão territorial

O Município de Reguengos de Monsaraz inaugurou ontem, dia 1 de Dezembro, as obras de beneficiação e requalificação da Estrada Municipal 523, ligação entre Reguengos de Monsaraz e Perolivas. As obras, numa extensão de 1,9 quilómetros, visaram corrigir as deficiências no pavimento, alargar a via em mais 1,2 metros, renovar a sinalização vertical e horizontal e construir uma nova conduta de abastecimento de água à aldeia. Com estas obras, um investimento de cerca de 290 mil euros, pretende-se melhorar a circulação de pessoas e de mercadorias entre as localidades do concelho, promover a coesão territorial e reforçar a competitividade empresarial e a articulação urbana. 

A EM 523 é  a única via de comunicação para a povoação de Perolivas, servindo também de acesso à Zona Industrial de Reguengos de Monsaraz e à Herdade do Esporão. Com a sua requalificação, os munícipes de Perolivas usufruem de uma via com qualidade e que os liga às estradas municipais, regionais e nacionais, beneficiando o seu bem-estar social. 

Para José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, ”a requalificação desta estrada assume um papel estruturante para o desenvolvimento do concelho, permitindo oferecer condições de circulação com grandes benefícios ao nível do tempo de percurso, conforto e segurança, as quais se consideram indispensáveis para um desenvolvimento socioeconómico equilibrado e sustentado da região”. O autarca considera que se trata de “um projecto social e economicamente rentável, na medida em que os potenciais benefícios gerados pela sua construção superam sempre os custos que lhe estão associados, pois os benefícios daí resultantes dirigem-se directamente para a sociedade”.  

A beneficiação da EM 523, assim como do Caminho Municipal 1124-2 entre a EM 255 e Carrapatelo, com 4,3 quilómetros de comprimento e o Caminho Municipal 1124 entre S. Pedro do Corval e Santo António do Baldio, com 4 quilómetros de traçado, foram candidatadas ao Eixo 3 do INALENTEJO – Conectividade e Articulação Territorial, num investimento de dois milhões de euros, comparticipado em 80 por cento. 
 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *