Cultura, Santo Tirso

“Benilde Bzzzoira” retrata a lenda de “Moura do Rio Douro” – Santo Tirso

“Benilde Bzzzoira” é a peça de teatro que vai subir ao palco no Centro Cultural de Vila das Aves, no próximo sábado, dia 4 de Dezembro, às 10h30. A iniciativa, organizada pela Câmara Municipal de Santo Tirso, está inserida no Ciclo de Teatro para a Infância. Com direcção artística e interpretação de Clara Ribeiro, este espectáculo, inspirado numa lenda do Norte de Portugal, “Moura do Rio Douro”, é uma produção do Teatro e Marionetas de Mandrágora. Dirigido a crianças com idades entre os 2 e os 6 anos, para esta peça, estão também convidados os pais e os avós. A entrada é livre. 

«Benilde Bzzzoira» foi beber à lenda da «Moura do Rio Douro» a sua inspiração e a partir dela agigantou-se. Na busca das tradições das mulheres barqueiras que atravessavam o rio, os jovens pescadores que de manhã lançavam as suas redes, e as jovens e belas Mouras aprisionadas por um fado maldito, esta história assim se traçou. Deu lugar à redescoberta e à reinvenção da memória das gentes que deambulavam por este Rio de Ouro e pelo fascínio do insondado e indecifrável mundo das Mouras encantadas. 

Existem Bzzzoiras que contam histórias de Moiras de encantar, Existem Bzzzoiras que contam as Moiras, têm asas, e podem voar. 

Da barca, a princesa Moira é prisioneira, Pois ali guarda um tesouro, de um rio chamado Douro. 

Mas nas margens do rio, um pescador ouve a Moira a chorar, e logo a quer salvar. 

Em sol se vai transformar para as águas do rio secar, Em chuva se vai transformar para as águas do rio inundar, Em vento se vai transformar para as águas do rio empurrar, Em terra se vai transformar para as águas do rio parar, Em peixe se transformou e a Moira ele salvou, mas no rio ele ficou. 

A companhia Teatro e Marionetas de Mandrágora (sedeada em Gondomar) iniciou a sua actividade em Abril de 2002. É seu objectivo promover uma linguagem simbólica que conjugue o tradicional e o contemporâneo e é nesta simbiose, nem sempre pacífica, que surge um elemento fundamental, a marioneta.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *