Cantanhede, Educação

Bandeira Verde Eco-Escolas foi hasteada em 15 estabelecimentos de ensino – Cantanhede

O Presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, João Moura, esteve na EB1/Jardim de Infância Cantanhede – Sul, onde hasteou a Bandeira Verde referente ao programa Eco-Escolas/2009/2010 promovido pela Secção Portuguesa da Fundação para a Educação Ambiental (FEE) / Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE). Acompanhado do Vereador do Pelouro da Educação, Pedro Cardoso, o líder do executivo camarário assinalou assim o início de uma jornada dedicada ao hastear da referida insígnia nos 15 estabelecimentos de ensino do Concelho distinguidos pelos projectos que desenvolveram sobre questões relacionadas com a sustentabilidade ambiental.

Cantanhede é aliás o Município do distrito de Coimbra com maior número de Eco-Escolas (15), ocupando ainda uma posição cimeira a nível nacional. No seu encontro com os alunos da EB1/Jardim de Infância Cantanhede – Sul, João Moura manifestou a sua satisfação “pelo facto de terem participado neste programa de grande alcance pedagógico um número muito significativo de escolas do Concelho, cujo trabalho foi devidamente valorizado pela entidade promotora. Ao hastearmos aqui a Bandeira Verde, uma acção que se repetirá em mais 14 escolas, fica comprovado que desenvolveram projectos de qualidade e eu tenho a certeza de que aprenderam muito com esta experiência de grande utilidade ao nível da formação cívica e cultural”.

Dirigindo-se a alunos e professores e técnicos auxiliares, o líder do executivo camarário felicitou todos os intervenientes na iniciativa, “por se terem empenhado tanto na implementação de acções sobre a defesa do ambiente e do desenvolvimento sustentável, dando a melhor resposta possível a este grande desafio que hoje se coloca a todos quantos estão envolvidos no processo educativo”.

A autarquia cantanhedense recebeu também, mais uma vez, o certificado de “Município Parceiro Eco-Escolas” e, segundo o Presidente da Câmara, propõe-se continuar a ser a entidade de suporte na implementação do programa no Concelho. “Nós damos muito valor a esta parceria da Câmara Municipal com as escolas. Ela tem dado excelentes frutos, como se pode avaliar pelos resultados obtidos nas edições já realizadas, pelo que estamos verdadeiramente empenhados em prosseguir com este e outros projectos que contribuam para consciencializar as crianças e jovens relativamente à importância da natureza e da preservação do meio ambiente. Parabéns a todos pelo espírito de iniciativa e capacidade de realização que demonstraram! E agora esperamos poder contar convosco para projectos ainda mais ambiciosos na próxima edição do programa Eco-Escolas”, concluiu.

Relativamente ao ano lectivo 2009/2010, das 1.337 inicialmente inscritas (oriundas de 207 Municípios), apenas 1.043 demonstraram possuir a qualidade suficiente para que, segundo os critérios da Foundation for Environmental Education (FEE), lhes fosse atribuída a Bandeira Verde.

No concelho de Cantanhede receberam a referida insígnia o Centro de Estudos Educativos de Ançã, EB 2,3/Secundária João Garcia Bacelar (Tocha), EB1 de Vilamar, EB1/JI Cantanhede – Sul, EB 2,3 Carlos de Oliveira, EB1 da Fontinha, EB1 de Balsas, EB1 de Camarneira, EB1 de Corticeiro de Cima e EB1 de Covões. Foram igualmente distinguidas a EB1/JI de Febres, EB1/JI de S. Caetano, Jardim de Infância de Corticeiro de Cima, Jardim de Infância de Murtede e Jardim de Infância de Vilamar

À semelhança de anos anteriores, o Município de Cantanhede apoiou os estabelecimentos de ensino na prossecução dos projectos apresentados ao programa Eco-Escolas, os quais envolveram 896 crianças no total, coordenadas por cerca de duas dezenas de docentes, num processo que abrangeu diferentes níveis de ensino (pré-escolar e 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico, público e privado).

A autarquia colaborou na elaboração das candidaturas e no desenvolvimento das actividades de cada um dos estabelecimentos de ensino, atribuiu aos agrupamentos de escolas um subsídio para o feito, assegurou suporte técnico e logístico sempre que solicitado e proporcionou a todos os alunos envolvidos uma viagem de estudo com incidência em temas relacionados com questões ambientais.

Segundo a Fundação para a Educação Ambiental (FEE) / Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), os municípios e outras entidades públicas e privadas têm tido um papel fundamental na consolidação do Programa Eco-Escolas. Além disso a Comissão Nacional tem contado com o apoio técnico da Agência Portuguesa de Ambiente, o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, o Instituto da Água, o Ministério da Educação através da Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular e das várias Direcções Regionais de Educação, Direcção Regional de Ambiente da Madeira, a Secretaria Regional de Ambiente e do Mar dos Açores, a Agência para a Energia, a Sociedade Portuguesa de Energia Solar e a Autoridade Florestal Nacional.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *