Arouca, Cultura

Libelinha pousou no Geopark Arouca

A exposição “A Biodiversidade no Paleozóico” encontra-se completa com a junção das duas últimas representações de seres que viveram na Era Paleozóica – o cefalópode e libélula gigantes.
 
O Orthoceras, cefalópode gigante, que pode ser comparado às lulas actuais, podia atingir os 2 metros de comprimento e veio enriquecer o período Ordovícico, já representado pela trilobite da espécie Ogyginus forteyi. Por seu lado, a Meganeura, representativa do período Carbónico, tratava-se de uma libélula gigante, podendo com a sua envergadura atingir cerca de 1 metro de comprimento.
 
“A Biodiversidade no Paleozóico” é uma exposição itinerante, dinamizada pela Associação Geoparque Arouca (AGA), com representação artística de Carlos Dias, patente no Museu Municipal de Arouca, até ao final do ano de 2010.
 
No âmbito das celebrações do Ano Internacional da Biodiversidade, a Arte e a Biodiversidade aliam-se numa exposição inédita sobre a Era Paleozóica no Geopark Arouca, um território classificado pelas Redes Europeia e Global de Geoparques sob os auspícios da UNESCO.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *