Arouca, Cultura

Coro Casa da Música: polifonia renascentista em Arouca

Uma viagem pela polifonia sacra renascentista, nomeadamente aos sons idealizados por Frei Manuel Cardoso e Diogo Dias Melgás, com o esplendor do cadeiral do Mosteiro de Arouca como pano de fundo. É esta a proposta que o Coro Casa da Música, sob a direcção do maestro Paul Hillier, traz a Arouca, no próximo dia 13 de Novembro, sábado, a partir das 18:30. A entrada é livre.
 
Manuel Cardoso é apontado pelos especialistas da música renascentista como um dos maiores representantes da música vocal deste período. Isolado em Portugal, numa altura em que no resto da Europa os compositores se moviam para novas correntes estéticas, Cardoso alcançou um expoente máximo de requinte e sofisticação na escrita para coro a cappella, deixando um legado de obras belíssimas, entre as quais o Requiem merece um lugar destacado. Diogo Dias Melgás é apontado como o último grande representante da Escola de Polifonia de Sé catedral de Évora. O programa ilustra, assim, a época de ouro da polifonia renascentista portuguesa, sendo enriquecido por duas breves obras para órgão, de Pedro de Araújo, também ilustrativas da atenção dada à composição para este instrumento no século XVII.
 
CORO CASA DA MÚSICA
 
Paul Hillier | direcção musical
Joan Manuel Chouciño | harpa
Marc Riera | baixão
Jonathan Ayerst | órgão
 
 
Manuel Cardoso
Requiem a 4 vozes (1648)
 
Pedro de Araújo
Obra de 6º Tom sobre o Salve Regina, para órgão
Consonâncias de 1º Tom, para órgão
 
Diogo Dias Melgás
Salve Regina
1ª Lamentação de Quinta-Feira Santa
Veni Sancte Spiritus
 
Sábado | 13 de Novembro | 18:30 | Mosteiro de Arouca | Entrada livre

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *