Cultura, Évora

“Michel Giacometti, 80 anos, 80 imagens” – Évora

A Câmara Municipal de Évora inaugura no próximo dia 27 de Outubro, quarta-feira, pelas 18 horas, no Convento dos Remédios, a exposição “Michel Giacometti, 80 anos, 80 imagens”, que consiste em mais uma iniciativa integrada no projecto Oralidades. A inauguração coincide também com a apresentação do Centro de Recursos da Tradição Oral da Câmara Municipal de Évora, também desenvolvido dentro do projecto Oralidades (www.oralities.eu).
Esta exposição é cedida pelo Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria, da Câmara Municipal de Cascais, e assinala a efeméride dos oitenta anos do nascimento do etnomusicólogo Michel Giacometti. Nela é apresentada uma selecção de 80 imagens que fazem parte da colecção fotográfica de Giacometti, que desenvolveu um trabalho de investigação, recolha e estudo da música tradicional em Portugal.
Michel Giacometti nasceu em Ajaccio, na Córsega (França) em 1929. A sua infância foi passada com um tio, funcionário colonial, que o criou e levou ao Norte de África, onde Michel Giacometti contactou com outras culturas. Com 18 anos, em Paris, dedicou-se ao estudo de música e arte dramática e formou-se em Letras e Etnografia na Universidade de Sorbonne. Giacometti viria a dirigir diversas revistas culturais e de poesia e fundou, inclusivamente, uma companhia de teatro popular. Aos 30 anos, tendo em conta que lhe tinha sido diagnosticada tuberculose, decidiu procurar um país de clima seco, pelo que veio então para Portugal e acabou por se apaixonar pelo Alentejo. Pode dizer-se que ele foi principal etnomusicólogo no nosso país entre 1960 e 1990, ano que veio a falecer em Faro.
A exposição conta ainda com uma mostra de vários instrumentos musicais da tradição alentejana e exemplares dos tradicionais Bonecos de Santo Aleixo, entre outros objectos, que foram cedidos por diversas entidades e que contribuíram para o enriquecimento da exposição, pois trata-se de objectos que foram documentados por Michel Giacometti no seu trabalho de recolha no Alentejo. Procurou-se acrescentar deste modo à exposição as tradições musicais que continuam a estar presentes nos nossos dias e o que é feito hoje por pessoas e instituições, que preservam e divulgam este património, assumindo um papel que é em muito semelhante ao que Giacometti teve no Alentejo e no nosso país.
Esta mostra estará patente até 31 de Dezembro, funcionando de terça-feira a sábado, das 9:30 às 12:30 e das 14:00 às 18:00. A entrada é livre e a Câmara de Évora promove também visitas guiadas para as escolas e público em geral, mediante marcação.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *