Cantanhede, Cultura

9º Aniversário do Museu da Pedra e abertura ao público da exposição “Era uma Vez no Jurássico” – Cantanhede

O 9º Aniversário do Museu da Pedra do Município de Cantanhede (20 de Outubro) vai ser comemorado no próximo dia 23 de Outubro, sábado, com a realização de mais uma edição de “Uma noite No Museu”, tendo como tema “O Jurássico”. Trata-se da nona edição de uma iniciativa destinada a crianças dos 6 aos 12 anos que, devidamente acompanhadas pelo Serviço Educativo do Museu da Pedra, vão participar em diversas actividades, no final das quais pernoitam no auditório deste equipamento cultural, em perfeitas condições de comodidade e segurança.

O programa de “Uma Noite no Museu…” inicia-se às 20.30 horas com a recepção aos jovens exploradores na recepção do Museu da Pedra seguindo-se depois, a realização de ateliês e jogos, e o visionamento de filmes subordinados ao tema da noite. Partindo da exposição temporária Uma Viagem ao Jurássico, aberta ao público a partir desse dia, os participantes desenvolverão uma série de actividades relacionadas com a temática da exposição, entre as quais se destaca uma caça ao tesouro, a construção de uma paisagem do Jurássico, ateliês de recorte, pintura, colagem e costura, e o já famoso ateliê de culinária.

A exposição “Uma Viagem ao Jurássico” resulta de uma parceria com o Museu Nacional de História Natural (MNHN) e faz uma apresentação do período Jurássico abordando, de forma geral, a sua contextualização, paleogeografia, respectivas paisagens – baseada em fósseis originais da colecção do MNHN – Mineralogia & Geologia – réplicas, modelos tridimensionais, reproduções originais de cenários em murais, de grandes e pequenas dimensões, e painéis com textos. 
 
 
 
 

O MUSEU DA PEDRA

O Museu da Pedra é um espaço de referência identitária e um lugar privilegiado de aprendizagem, que promove várias actividades destinadas a públicos de origens culturais diferenciadas.

Aberto ao público desde o dia 20 de Outubro de 2001, o Museu foi, nesse mesmo ano, galardoado com a Menção Honrosa de Melhor Museu Português do Triénio 1999/2001 pela Associação Portuguesa de Museologia. Recentemente foi galardoado com o Prémio Nacional de Geoconservação 2006, atribuído pela ProGEO − Associação Europeia para a Preservação do Património Geológico.

O Museu da Pedra pertence, desde a sua fundação, à Rede Portuguesa de Museus. Pertence também à Associação de Museus e Centros de Ciência de Portugal e à Associação Portuguesa de Museologia. 

Origem e conteúdos

A extracção de calcário das importantes jazidas que se estendem a Sul do Concelho (Ançã, Portunhos, Outil e Vila Nova) e as actividades que sempre lhe estiveram associadas têm produzido marcas de natureza antropológica, cultural e artística cujo indiscutível valor patrimonial importa perpetuar. Nesse sentido, a Câmara Municipal de Cantanhede decidiu criar o Museu da Pedra que pretende, por um lado, constituir um acervo representativo dos testemunhos paleontológicos e das obras de arte que, desde há muitos séculos, utilizam o famoso calcário da região, genericamente conhecido por “pedra de Ançã”; por outro lado, manter vivos os mesteres artísticos e ofícios tradicionais que estão na sua origem.

O Museu da Pedra está  instalado num edifício recuperado do século XVIII, contíguo à Casa Municipal da Cultura, e integra uma construção principal com características de casa senhorial de quinta, e outra construção de desenho actual no prolongamento do edifício principal.

O corpo central do museu é dedicado às exposições. A permanente contempla, entre outros aspectos, a apresentação de estatuária antiga e outros ornamentos com “pedra de Ançã”, as ferramentas utilizadas na sua elaboração, a caracterização geológica do Concelho, os métodos de extracção da pedra, artefactos arqueológicos e um importante conjunto de fósseis oriundos das pedreiras locais. A galeria de exposições temporárias procura proporcionar a Cantanhede e aos seus visitantes, de forma continuada e regular, o contacto com a produção escultórica contemporânea e um conhecimento mais aprofundado e actual dos múltiplos aspectos que o trabalho da pedra envolve.

Com este serviço nuclear articula-se o que podemos designar como “museu vivo”, área que dispõe de um auditório e de ateliês de artes plásticas, nomeadamente escultura, nas quais são regularmente desenvolvidas actividades lúdico-pedagógicas dirigidas especialmente às escolas pelos serviços educativos do Museu.

Destacam-se ainda as visitas guiadas para invisuais, realizadas em estreita colaboração com a Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO). Estas visitas destinam-se a promover o acesso dos invisuais aos bens e valores da cultura, para fazer cumprir a vocação social que devem ter os equipamentos culturais com as características do Museu da Pedra, garantindo aos cidadãos com deficiência igualdade de oportunidades neste domínio.  

As exposições temporárias

O Museu da Pedra tem procurado, ao longo dos últimos sete anos, renovar com frequência as suas exposições temporárias, assegurando a divulgação das suas colecções e reforçando a aproximação com outras instituições.

Mas tem também cumprido um projecto de grande interesse patrimonial e pedagógico que consiste em divulgar, através de uma sucessão de exposições temporárias, as imagens de pedra existentes nas várias igrejas e capelas do concelho de Cantanhede, projecto que se desenvolve em estreita colaboração com as autoridades religiosas.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *