Borba, Sociedade

Tradição do vinho de talha recuperada em Borba

A tradição de produzir vinho de talha está a ser recuperada em Borba, numa iniciativa que reúne o Município de Borba e a Adega Cooperativa de Borba. Para o efeito, foi recuperada a antiga adega existente no edifício do actual Centro Cultural de Borba, onde foram instaladas duas talhas com capacidade para oitocentos litros cada, que irão produzir vinho tinto e branco, contribuindo para a preservação e divulgação de usos e costumes da região. Além do factor histórico, preservando uma tradição iniciada pelos fenícios e difundida pelos romanos, há cerca de 2.000 anos, pretende-se que esta iniciativa tenha continuidade nos próximos anos e se possa vir a comercializar o vinho produzido.

Esta forma de produzir o vinho era bastante usual no concelho de Borba até há bem pouco tempo pelos proprietários de várias tabernas típicas, que se tem vindo a perder à medida que estes vão chegando ao final da sua vida.

As talhas, designadas na época romana como “dolias”, são recipientes de barro cozido, geralmente com capacidade de cerca de mil litros, revestidos no seu interior por pez, para que o vinho não entre em contacto com o barro, e permite um sumo de uva puro que se transforma em vinho. Utilizadas um pouco por todo o Alentejo, as talhas são utilizadas para o fabrico de vinho para consumo próprio, prática que ainda se mantém em algumas tabernas típicas.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *