Reguengos de Monsaraz, Sociedade, Turismo

Nova estrada vai beneficiar turismo no Grande Lago Alqueva – Reguengos de Monsaraz

A estrada que visa ligar a localidade de Campinho à vila medieval de Monsaraz vai ser candidatada aos incentivos comunitários no âmbito do Regulamento Específico Mobilidade Territorial do Eixo 3 – Conectividade e Articulação Territorial, do INALENTEJO. A obra, a cargo do Município de Reguengos de Monsaraz, terá 8,8 quilómetros de extensão e corresponde a um investimento superior a 1,7 milhões de euros.  

A nova estrada vai iniciar-se numa rotunda a construir na zona terminal do Caminho Municipal (CM) 1129, junto a Campinho, e terminará na Estrada Nacional (EN) 256, seguindo em parte o CM 1132. Esta via vai envolver a povoação de Campinho, constituindo-se como uma circular exterior, de modo a que o trânsito não tenha de atravessar esta localidade nem dirigir-se para Reguengos de Monsaraz quando pretender ir de S. Marcos do Campo para Monsaraz ou Espanha.  

Ao nível do traçado, a via vai ligar ao troço entretanto desactivado da antiga EN256, construindo-se um entroncamento de acesso à nova estrada nacional. A obra prevê  também que sejam suavizadas algumas curvas mais acentuadas. 

José Calixto, presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, afirma que “esta estrada tem um enorme potencial turístico, pelo que poderá ser denominada de Via do Grande Lago, uma vez que a quase totalidade do seu troço passa junto à albufeira de Alqueva e vai proporcionar magníficas paisagens a todos os que nele circularem”. Por outro lado, “a estrada vai permitir o acesso mais rápido entre todos os empreendimentos turísticos projectados para o concelho de Reguengos de Monsaraz, nomeadamente o Vila Lago Monsaraz – Golf & Nautic Resort, o São Lourenço do Barrocal e o Roncão d’el Rei, que se encontra já em construção e deverá entrar em fase de exploração a partir do terceiro trimestre de 2012, ou seja, esta via vai constituir-se como um factor relevante para o desenvolvimento turístico do concelho”, sublinha o autarca.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *