Póvoa de Lanhoso, Sociedade

Fórum Social recolheu contributos para o PDS Concelhio – Póvoa de Lanhoso

A criação de uma Comissão de Protecção de Idosos foi uma das propostas apresentadas para a área do Envelhecimento da População no decorrer do Fórum Social promovido no âmbito da Rede Social concelhia. A organização de espaços e de momentos para reflexão conjunta entre os jovens, associados a eventos diversos, foi uma das propostas na área das Dependências, bem como o desafio para a construção de uma Plataforma interinstitucional com vista à adequação das necessidades na área da Formação/ Qualificação.
 
Estas ideias resultaram da reflexão de cerca de 90 participantes, que através de uma metodologia de trabalho participativa e horizontal deram o seu contributo nas duas sessões que constituíram este Fórum. Proporcionar momentos de reflexão, para identificar e reflectir sobre as problemáticas prioritárias do Concelho com vista a encontrar as respostas tidas e sentidas pela comunidade local como mais adequadas à resolução dos problemas, foi o objectivo. Esta iniciativa visou, por isso, recolher contributos para o novo Plano de Desenvolvimento Social da Póvoa de Lanhoso, documento que está em actualização e que deverá estar concluído e aprovado até ao final deste ano.
 
Para além de elementos das entidades parceiras da Rede Social, este Fórum teve a particularidade de também integrar nos trabalhos de grupo, conduzidos por especialistas, alguns seniores, pessoas em situação de desemprego e alguns jovens anónimos da comunidade para ajudarem na identificação de soluções para os problemas por eles vivenciados.
 
Foi notória a abertura e a disponibilidade dos participantes para contribuírem para o bem comum. “Fiquei muito satisfeita com o desenvolvimento do Fórum. Há uma participação cada vez mais activa dos parceiros e fico satisfeita porque sente-se que as pessoas que estão envolvidas reconhecem a sua participação como válida, ou seja, são mais um elemento que integra a discussão e o planeamento”, refere a Vereadora da Acção Social da Câmara Municipal, Fátima Moreira. Para a edil, trazer a comunidade e os agentes locais à discussão com vista à construção dos instrumentos de planeamento é também uma boa prática que pode ser replicada em outras áreas, para além da social. “Todos temos a ganhar com esta dinâmica de participação e, este modelo de nova governança, não só traz a participação de pessoas que trazem a visão dos problemas, mas também as responsabiliza nas próprias dinâmicas que são implementadas e nas soluções. Só assim é que poderemos ter uma estratégia partilhada, participada e que responsabiliza também os agentes locais e a participação local da comunidade”, considera.
 
Este Fórum teve um primeiro momento, no dia 16 de Setembro, na sede do Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio, no qual se reflectiu sobre a dinâmica do trabalho em rede, a partir de uma perspectiva de “Coaching”com a dinamização da Dra. Núria Mendonza. Esta nova estratégia traduz-se numa abordagem pela positiva na resolução de problemas, no envolvimento e no autoconhecimento das potencialidades de cada um dos parceiros da Rede Social e daquilo que cada um pode dar na resolução dos problemas identificados.
 
O segundo debate alargado realizou-se no dia 23, na sede do Agrupamento Vertical de Escolas do Ave, tendo sido facilitado pela Dra. Helena Maria Areias, sobre diferentes  temas, entretanto identificados pelos parceiros locais, ao nível das comissões sociais inter-freguesias, como prioritários e transversais ao Concelho. São eles “Envelhecimento da População, Emprego/Desemprego e Formação e as Dependências”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *