Oliveira de Azeméis, Sociedade

Hermínio Loureiro não vai «cortar» nas políticas sociais apesar da crise – Oliveira de Azeméis

O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, Hermínio Loureiro, afirmou que o município não vai «cortar» nas medidas de apoio social devido às dificuldades financeiras do país.
«O que geralmente acontece é que, em tempo de crise, se façam cortes orçamentais mas em Oliveira de Azeméis não vamos prescindir das medidas de apoio social», afirmou o autarca que presidiu, esta tarde, à constituição do Conselho Municipal do Idoso (CMI).
«Continuaremos a investir na área social e a dar uma atenção especial aos idosos pelo contributo que deram à sociedade ao longo das suas vidas», disse.
A criação do Conselho Municipal do Idoso insere-se na preocupação da autarquia pelas questões sociais. «Quando estivermos a planear políticas e a definir as questões orçamentais o novo organismo será o parceiro ideal para sugerir ideias e propor soluções para os problemas», explicou o autarca social-democrata.
«Oliveira de Azeméis foi um dos poucos concelhos do país a avançar com um Conselho Municipal do Idoso através do qual é criada mais uma oportunidade para que a população idosa possa ter voz activa e sejam apresentados projectos que aumentem a sua qualidade de vida. Não podemos desperdiçar a sua sabedoria e os seus conselhos», sublinhou.
Para a vereadora da acção social, Gracinda Leal, o CMI «era uma carência sentida pelas instituições», passando agora a ser o «órgão representativo de todos os cidadãos com mais de 65 anos».
O Conselho Municipal do Idoso tem carácter consultivo e visa a «promoção das pessoas idosas de forma a garantir o seu bem-estar, dignidade e qualidade de vida».
O novo órgão pretende ser interlocutor «junto da comunidade e dos poderes públicos na procura de soluções» e debater «as necessidades e anseios dos idosos encaminhando propostas às respectivas entidades».
No que se refere ás competências, o CMI actuará ao nível da elaboração de propostas e recomendações, emissão de pareceres, promoção dos direitos, prevenção de situações de perigo, levantamento e sinalização de situações sociais mais carenciadas de apoio e difusão de «boas práticas de apoio» junto dos familiares dos idosos «procurando respostas alternativas à negligência e ao abandono».
A constituição do Conselho Municipal do Idoso integrou as comemorações do Dia Internacional do Idoso que reuniu cerca de 300 idosos no pavilhão municipal.
A iniciativa incluiu a sétima edição das Olimpíadas Séniores em que participaram idosos das 19 freguesias.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *