Abrantes, Cultura

Comemorações do Centenário da República, em Abrantes

As comemorações do Centenário da República iniciam-se às 10h00 do dia 5 de Outubro, junto ao edifício da Biblioteca Municipal António Botto, onde a Sociedade Filarmónica de Educação e Beneficência Riomoinhense interpretará o Hino Nacional. Segue-se a inauguração da exposição “Republicanismo e a Primeira República em Abrantes”. A mostra, patente ao público até 29 de Outubro, tem por base fontes documentais e apresenta uma forte componente informativa com base em artigos do centenário “Jornal de Abrantes”, periódico que surgiu afecto ao movimento e foi um instrumento de propaganda das ideias republicanas. Apresenta igualmente outra documentação oriunda dos arquivos municipais, como actas da câmara e de outros organismos públicos, a composição dos elencos municipais na I República e elementos sobre os cidadãos que formaram o embrião do republicanismo em Abrantes: Ramiro Guedes; Bernardino Machado; João José Luis Damas; Francisco Salgueiro; Dias Leandro; Manuel Lopes Valente, entre outros. Partindo de textos do livro “A I República em Abrantes”, de José Martinho Gaspar, a exposição faz a génese da implantação da República no concelho a partir do enquadramento nacional. São abordadas temáticas alusivas a situações sociais antes e depois do 5 de Outubro de 1910, como a instabilidade social, o poder político e caciquismo ou episódios sobre a implementação da lei da separação da Igreja do estado.
Será igualmente inaugurada uma segunda exposição intitulada “Letras e Cores, Ideias e Autores da República”. Produzida pela Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas, apresenta painéis com imagens e excertos de textos de autores que marcaram os vários movimentos culturais da altura: Guerra Junqueiro; Jaime Cortesão; Aquilino Ribeiro, entre outros.
Na Praça Barão da Batalha, entre as 10h30 e as 13h00, vai realizar-se a recriação da implantação da República em Abrantes. Serão recriados ambientes da época com um mercado, escaramuças entre grupos de várias facções políticas e a distribuição de jornais por ardinas. Neste enquadramento, será reproduzida a leitura de um discurso de Ramiro Guedes e a “promessa” de Bernardino Machado: “ Se for eleito Presidente da República, Abrantes será cidade”. Esta recriação será realizada por elementos do “Grupo de Teatro Palha de Abrantes” e dos Agrupamentos de Escolas Manuel Fernandes e Solano de Abreu, com coordenação do Centro de Estudos de História Local.
Durante o mês de Outubro decorrerão outras iniciativas que assinalam a efeméride.
 
Activo centro republicano, Abrantes foi local de reuniões preparatórias do 5 de Outubro de 1910, o que de alguma forma contribuiu para a sua elevação a cidade em 1916.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *