Arouca, Sociedade

Chega ao fim a Feira das Colheitas 2010 – Arouca

O ambiente de convívio nas tasquinhas, a curiosidade despertada pelas «vivências da vida agrícola», na cerca do Mosteiro, os produtos do campo, o artesanato, o folclore concelhio, os concertos de Pedro Abrunhosa e Miguel e André, as bandas filarmónicas do concelho, são alguns dos muitos momentos que, por certo, ficarão na retina dos que visitaram Arouca durante a Feira das Colheitas 2010. Durante quatro dias, Arouca viveu intensamente aquela que é a sua festa por excelência.
 
O evento teve início na quinta-feira, 23 de Setembro, tendo estado presentes na visita inaugural o Secretário de Estado da Agricultura e Pescas, Luís Medeiros Vieira, e o Governador Civil de Aveiro, José Mota, entre muitas outras individualidades. À noite, Miguel e André trouxeram à Praça Brandão de Vasconcelos um vasto público, que não arredou pé até final do concerto.
 
O dia de sexta-feira, 24 de Setembro, ficou marcado pelo convívio dos sócios da Cooperativa Agrícola de Arouca e pelos concursos de vinho e broa, culminando com o baile à moda antiga animado pelos «Finfas de Nespereira», no Museu Municipal, e o concerto da «Olá Swing», Orquestra Ligeira da Banda Musical de Arouca, na Praça Brandão de Vasconcelos.
 
O brio das bandas filarmónicas do concelho (Banda Musical de Arouca, Banda Musical de Figueiredo e Sociedade Filarmónica Santa Cruz de Alvarenga) ficou bem patente durante a tarde e a noite de sábado. À noite, a desfolhada e o baile voltaram a trazer muita gente à cerca do Mosteiro, para reviver uma tradição tão típica de Arouca. O dia terminou em grande, com o concerto de Pedro Abrunhosa, que levou ao Estádio Municipal cerca de 5000 pessoas.
 
Domingo, dia 27, foi o dia do folclore por excelência, como é hábito na Feira das Colheitas. Ao início da tarde, desfilaram pela vila os tradicionais açafates, ricos em produtos dos campos das várias freguesias, acompanhados pela música dos ranchos folclóricos. Seguiu-se a actuação dos grupos, que culminou com um baile em que todos puderam participar, e que se prolongou até à hora do fogo-de-artifício final.
 
A Feira das Colheitas foi criada em 1944, durante a Segunda Guerra Mundial. Apesar da neutralidade, Portugal sentiu os efeitos da guerra, sobretudo no que diz respeito aos bens alimentares. O alimento essencial do homem do campo, o pão, era escasso, porque também os cereais eram escassos. Como forma de fomentar a produção de cereais, o Grémio da Lavoura (actual Cooperativa Agrícola), com o apoio da Câmara Municipal de Arouca, lança o desafio da Feira das Colheitas, que teve o seu arranque com quatro concursos: Melhor Seara, Melhor Fruta, Melhor Adega e Melhor Linho.
 
Foi também integrado na Feira o já criado Concurso da Raça Bovina Arouquesa, passando estes cinco concursos a ser o fundamento do certame. Simultaneamente, foi promovida uma Exposição Agrícola e uma Exposição de Artesanato, iniciativas que despertaram grande interesse, e que, desde então, têm evoluído, adaptando-se aos tempos que correm.
 
Também o folclore e as tradições rurais começavam a esmorecer, sendo urgente, à época, recuperar as desfolhadas, as espadeladas e as ceifas, com os seus cantos e gestos particulares. Passou, assim, a dedicar-se boa parte do programa às manifestações tradicionais: a bênção dos campos e do gado e o famoso Cortejo dos Açafates, bem como as demonstrações de folclore durante o dia de domingo.
 
Visite o site oficial da Feira das Colheitas em www.feiradascolheitas.com

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *