Oliveira de Azeméis, Sociedade

Hermínio Loureiro quer população na rua a comemorar o centenário da República – Oliveira de Azeméis

Os principais equipamentos culturais de Oliveira de Azeméis vão encher-se de iniciativas, desde exposições a recitais, tertúlias e actividades lúdicas, destinadas a comemorar o 1º centenário da República Portuguesa.
A partir de quatro de Outubro e até ao final do mês a autarquia tem agendadas acções quase diárias mas a ideia é prolongar as comemorações da República ao longo de 2011.
«O programa é diversificado, atingindo vários tipos de público-alvo, e tem algumas originalidades interessantes para debater a temática das questões relacionadas com o crescimento e a maturação da República», afirmou o presidente do município, Hermínio Loureiro, na apresentação das comemorações que têm como ponto alto o mês de Outubro.
Segundo a vereadora da cultura, Gracinda Leal, o objectivo do programa é «aprofundar a reflexão e o debate sobre as experiências colectivas e dos percursos da República» e ainda «transmitir às novas gerações o conhecimento da efeméride».
A realização da tertúlia «A República no feminino», a 15 de Outubro, às 21h30, na biblioteca municipal Ferreira de Castro (BMFC), é uma das propostas originais que permitirá, segundo Hermínio Loureiro, abordar a dimensão feminina do fenómeno republicano.
«É bom percebermos esta perspectiva pelo lado feminino porque a sociedade portuguesa teve transformações enormes ao longo destes últimos 100 anos», explica o autarca, convidando a população «a vir para a rua, juntando-se às comemorações».
O programa arranca a quatro de Outubro na BMFC com a mostra concelhia das bibliotecas escolares e a entrega dos prémios «E-Conto Comemorar a República».
Seguem-se outras actividades até ao final do mês: As exposições «A República para além de Lisboa», «Letras e Cores, Ideias e Autores da República» e «Leituras sobre…Viva a República», a entrega dos prémios «Quiz da República» e o espectáculo «Os poetas da República», no dia 23, com os Jograis do Atlântico.
O leque de acções é mais alargado propondo ainda ao público, no dia oito, o recital «100 anos da República, a música portuguesa em 1910» ou mesmo o desafio aos transeuntes de representarem a República, numa iniciativa que se realiza no dia cinco no Largo da República.
As actividades centram-se nos espaços culturais da cidade. Além da biblioteca municipal, arquivo municipal e escolas, o centro lúdico acolhe um conjunto de actividades (bricolage, ABC das Cores e aventuras nocturnas) relacionadas com a temática da República.
Outro momento marcante das comemorações é a inauguração, no dia cinco, do centro escolar de Azagães, na freguesia de Carregosa.
A autarquia aceitou o desafio lançado pelo Ministério da Educação de integrar o novo equipamento nas 100 escolas do país a inaugurar, à mesma hora, no dia em que se assinala a implantação da República.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. pelo que se lê na noticia, o programa é muito pobre. começem a ver o que fazem as Câmaras da Feira, Estarreja e SJMadeira em termos culturais e tirem daí ideias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *